Diadema, Política-ABC, Sua região

Michels promete construção de novo hospital

“Cada ação realizada foi para atender à necessidade do morador de Diadema” . Foto: Eberly Laurindo

O prefeito de Diadema e candidato à reeleição, Lauro Michels (PV), concedeu entrevista ao Diário Regional e falou das propostas para um segundo governo. Entre os projetos estão a construção de um novo hospital municipal e a implementação de núcleos que reúnem atividades educacionais, de cultura, esporte, lazer e qualificação profissional.  O verde acredita que o principal legado de sua gestão é a organização e a transformação da administração municipal.

Quais as principais propostas para eventual segunda gestão?

Nossas propostas são ações que têm como objetivo dar continuidade ao avanço de Diadema. Pegamos a prefeitura quebrada, com R$ 2,5 bilhões em dívidas, mas com organização e planejamento conseguimos realizar 180 importantes ações, que estão transformando a nossa cidade. Esse processo não pode parar. Gostaria de destacar aqui algumas das propostas para nosso Programa de Governo, que podem ser acessadas na íntegra no site: www.lauro43.com.br.

Na área da saúde, vamos construir um novo Hospital Municipal, a ser implementado ao lado do Hospital Piraporinha. Um projeto moderno, desenvolvido para atender com qualidade às reais necessidades da população de Diadema. Teremos implantação do horário estendido de atendimento, das 7h às 22 horas, nas Unidades Básicas de Saúde do Jardim Promissão e Serraria, garantindo ao trabalhador o direito ao serviço de saúde.

Na educação vamos construir quatro núcleos EDUCA (Educação, Cultura e Arte), que integrarão em um mesmo espaço salas de aula, espaços para programas e ações culturais, quadras para práticas esportivas e lazer. Além do ensino básico, terão cursos de formação e qualificação de jovens para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e de inclusão digital, para promover a cidadania. Também vamos disponibilizar acesso pela internet aos boletins dos alunos da rede municipal.

Para geração de emprego e renda temos a atualização do Plano Diretor visando à Nova Fábio Eduardo Ramos Esquível (a exemplo da Nova Faria Lima, em São Paulo), que será transformada em um centro empresarial preparado para receber novas empresas de serviços e tecnologia, que têm mão de obra intensiva, aumentando o número de postos de trabalho no município. Aumento da oferta e criação de novos cursos profissionalizantes, levando em consideração a vocação da cidade na geração de mão de obra especializada.

Em meio ambiente e sustentabilidade, substituição do sistema de energia elétrica por placas de energia solar para funcionamento dos semáforos da cidade. No transporte e mobilidade urbana, criação da tarifa reduzida aos domingos e datas comemorativas. Na habitação, fortalecer as parcerias com os Programas Minha Casa, Minha Vida e Casa Paulista, com previsão de 1.116 novas unidades.

O senhor está confiante em resolver a eleição no primeiro turno?

Estamos fazendo uma campanha tranquila, voltada para a família diademense, reforçando todas as ações realizadas até o momento e enfatizando a necessidade de Diadema continuar avançando. O apoio à nossa reeleição cresce a cada dia e vamos continuar trabalhando para isso.

Entre as propostas que foram apresentadas em 2012, quais o candidato apontaria como principais conquistas da atual gestão?

As conquistas são da população. Cada ação realizada foi para atender a necessidade do morador de Diadema. Tínhamos casos extremos, como o dos moradores do Sítio Joaninha. Tenho orgulho em dizer que foi na nossa gestão que essas famílias puderam abrir as torneiras de sua casa e receber água encanada, entre outros benefícios. Todas as 180 ações realizadas são conquistas para Diadema.

Qual o principal legado da gestão que termina em dezembro deste ano?

Um legado de organização e transformação. Reforço que pegamos uma Prefeitura sucateada, com R$ 2.5 bilhões em dívidas, organizamos a saúde financeira da administração pública liquidando, até o momento, 76% do saldo devedor. Paralelo a isso, iniciamos uma fase de transformação em Diadema, com a realização de 180 ações, em todas as áreas, que estão impactando positivamente a vida da nossa população. Diadema vive o maior projeto de saneamento ambiental de sua história. São obras importantes para a valorização do município e aumento da qualidade de vida dos moradores. Estamos no meio de um processo de desenvolvimento. De aumento de oportunidades e elevação da qualidade dos serviços públicos. Estamos no caminho do bem. Nosso legado é um legado do bem.

Das propostas apresentadas em 2012, quais ficarão para um possível segundo mandato?

Concluímos 80% do nosso Programa de Governo até o momento. Tínhamos uma proposta com 169 ações e realizamos 180. As necessidades surgem e temos de ser estratégicos na execução das ações. Muitas delas não estavam previstas, mas foram realizadas para solucionar problemas que surgiram ou que passamos a ter conhecimento. Nossa meta é realizar com qualidade o maior número de ações que for possível. Estamos trabalhando para isso e até dezembro esse percentual de realizações vai aumentar.

O quanto a crise econômica afetou na realização das obras em Diadema desde 2012?

Não foi somente a crise econômica, mas também a crise política. Vários projetos que estavam previstos para Diadema com verba do governo federal tiveram de ser remanejados, pois o repasse não aconteceu. Para não comprometer, optamos por aplicar recursos próprios e garantir a execução de vários deles. Mas ainda assim, realizamos 180 importantes ações.

A reabertura do Hospital Infantil era uma das principais promessas de campanha, mas não foi concretizada. O que motivou o atraso? O equipamento ainda será reaberto?

Ainda neste ano vamos dar início à construção do Pronto Atendimento Infantil. Vamos construir um espaço novo, com todas as adequações necessárias para um atendimento de qualidade. O projeto executivo já foi concluído e por meio do deputado federal Alex Manente (PPS) teremos a verba para equipar o PAI.

Sobre o fato de ainda não termos dado início à obra, é muito importante que a população saiba que ao assumirmos a administração nos deparamos com uma situação pior que a esperada. Tínhamos Unidades Básicas de Saúde com porta de papelão, infiltração, sem banheiro nos consultórios ginecológicos, tomadas por pombos (ave que transmite doenças graves). Diante desse cenário, optamos começar os investimentos pela reestruturação das UBS, onde também temos o atendimento pediátrico.

Reformamos 15 unidades, instalamos elevadores para que todos possam ter acesso ao atendimento, colocamos banheiro privativo nas salas de ginecologia para que a mulher tenha o respeito que merece, melhoramos o ambiente de trabalho para os profissionais da saúde. Tudo isso, resulta em mais qualidade no serviço. Agora vamos construir um novo PAI no padrão de qualidade que a população merece.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*