Diadema, Política-ABC, Sua região

Michels declara apoio a Marcio França em 2018

Michels: “Sempre gostei muito do Márcio, uma pessoa bacana, disposta politicamente”. Foto: ArquivoFaltando pouco mais de um ano para que sejam definidos os nomes que vão participar da eleição para presidente, governadores e deputados federais e estaduais, os cenários e apoios já começam a se definir. Em Diadema, o prefeito Lauro Michels (PV) se reuniu na semana passada com o vice-governador Márcio França (PSB), e não esconde de ninguém que vai apoiar o socialista na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.

Aliado histórico do PSDB – que tem como um possível nome para a disputa ao governo do Estado do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB) – Michels afirma que está desanimado com o governo tucano, após o início da cobrança da integração nos terminais metropolitanos da cidade. “Foi uma coisa apalavrada pelo governador (a manutenção da integração gratuita). Gosto muito do Geraldo (Alckmin), fez muito pela cidade, mas tem de ser levado em consideração que Diadema tem um maior adensamento populacional, uma renda per capita diferenciada também, e precisa ser tratada de forma diferente”, destacou o prefeito.

Michels citou benefícios que a cidade recebeu por meio do governo estadual, como o Poupatempo, mas destacou a demora na conclusão de projetos que sempre foram vitrines da sua gestão, mas que estão emperradas e dependendo de ações do governo do Estado, como a conclusão da Fábrica da Cultura e da unidade de reabilitação da Rede Lucy Montoro. “Vou entregar a obra do Lucy Montoro no mês que vem, e não temos previsão de início do atendimento. Isso vai deixando a gente chateado”, pontuou.

Sobre o apoio ao vice-governador, o verde faz questão de ressaltar a proximidade entre os partidos e a boa imagem de França. “Sempre gostei muito do Márcio, uma pessoa bacana, disposta politicamente, que alia o ser gestor com ser político. Agrega essa imagem e é uma pessoa muito próxima do PV. Se for o candidato, com certeza vou ajudar nesse projeto”, declarou. “Se o Alckmin for candidato à presidência, estou à disposição para conversar com ele e com o partido. Em 2014 fiz um compromisso e cumpri”, completou, em referência ao apoio para a eleição que reelegeu o tucano, mesmo o PV tendo candidato próprio, Gilberto Natalini.

Em conflito com o prefeito de São Bernardo desde que anunciou que Diadema deixaria o Consórcio Intermunicipal do ABC, Michels rechaçou qualquer possibilidade de apoiar Morando, caso seja candidato a governador, como uma das especulações dentro do PSDB. “Minha indicação para governo do Estado é Márcio França, que já foi prefeito, que tem experiência. O Morando tem de mostrar a que veio, porque até agora não fez nada”, pontuou.

Nos bastidores, o apoio de Michels a Marcio França também dá força para a candidatura a deputado estadual do presidente da Câmara e presidente municipal do PSB, Marcos Michels. O vereador vem trabalhando seu nome junto ao governo, mas concorre com a possibilidade de a secretária de Habitação, Regina Gonçalves (PV), que já foi candidata a deputada estadual e chegou a ocupar cadeira na Assembleia como suplente, também disputar a eleição.

Jucesp

Na semana passada, Márcio França esteve em Diadema com o prefeito Lauro Michels para reafirmar a abertura de um escritório da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) na cidade. O protocolo de intenções entre a cidade e a Jucesp foi assinado em março e a expectativa é que a abertura ocorra em agosto, quando for inaugurado o novo prédio da Associação Comercial e Empresarial (ACE).

A Junta Comercial é o órgão responsável pelo registro, pela fé pública e publicidade dos documentos arquivados pelos empresários. “É muito importante para Diadema ter uma unidade da Jucesp. Vai atender a necessidade do município, que tem economia pujante, e facilitar a vida dos comerciantes”, declarou o prefeito na ocasião. Diadema tem posto de atendimento que funciona na ACE e tramita mais de 300 processos por mês.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*