Diadema, Política-ABC, Sua região

Michels confirma reajuste da tarifa de ônibus e negocia integração temporal

Michels: “sobre a integração, vou brigar para não ter a cobrança. Porém, reajuste, vamos fazer”. Foto: Eberly LaurindoO valor da tarifa do transporte municipal de Diadema será reajustado ainda este mês. A passagem passará de R$ 3,80 para R$ 4, para os pagamentos feitos com o cartão do Sistema de Ônibus Urbano (SOU), aumento de 5,26%. Para as passagens pagas em dinheiro o valor será de R$ 4,20, alta de 9,52%. A informação foi passada na tarde de ontem (21) pelo prefeito Lauro Michels (PV) em entrevista exclusiva para o Diário Regional.

A cidade vive ainda a expectativa da cobrança pela integração entre os ônibus municipais e intermunicipais nos dois terminais operados pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), no centro e no bairro Piraporinha. A empresa tentou implementar a partir de 22 de janeiro a cobrança de R$ 1, mas a decisão foi suspensa por liminar na Justiça. Segundo a EMTU, o processo está tramitando.

“Sobre a integração, vou brigar para não ter a cobrança. Porém, reajuste, vamos fazer. Vou dar a inflação e o preço de tarifa vai ser diferenciado. No dinheiro vai ser um valor e no cartão, outro”, destacou o prefeito. A prática de duas tarifas tem como objetivo incentivar o pagamento por meio magnético. “Temos muitos casos de assalto e o pagamento com cartão elimina esse problema”, justificou o verde.

A Câmara promoverá no dia 6 de março audiência pública para debater a cobrança da integração nos terminais. O evento foi uma indicação do vereador e presidente da Casa, Marcos Michels (PSB), e está marcado para 19 horas.

Michels afirmou, ainda, que vai recomendar às empresas de ônibus que, na medida em que o pagamento com cartão for mais popularizado, os funcionários que atuam como cobradores possam ser capacitados para trabalhar como motorista. “Não vou me envolver nisso, não é da alçada do prefeito, mas é natural que haja uma evolução”, pontuou.

Integração temporal

O prefeito afirmou, ainda, que está negociando com as empresas que operam o sistema municipal de transporte – Mobi Brasil e Benfica – a implementar integração temporal entre ônibus que estejam seguindo no mesmo sentido. “A pessoa está indo para o Centro, mas precisou descer para passar na casa lotérica, por exemplo, pode em até 50 minutos pegar outro ônibus para o Centro, sem pagar outra tarifa, usando o cartão”, detalhou. Integrações em todos os sentidos estão descartadas, ao menos por enquanto, por questões financeiras.

A cidade já teve um período de integração temporal, nos mesmos moldes descritos pelo chefe do Executivo. O benefício teve início em 23 de junho de 2012, na gestão do ex-prefeito Mário Reali (PT), mas não teve continuidade na administração de Michels. “Francamente, eu nem me lembro dessa integração. Deve ter sido um período apenas de testes. A nossa, vamos lançar até o final do ano”, afirmou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*