Economia, Notícias

Metalúrgicos da Kostal iniciam mobilização contra fechamento de fábrica em São Bernardo

Metalúrgicos da Kostal iniciam mobilização contra fechamento de fábrica em São Bernardo
Trabalhadores decidiram parar a fábrica para pressionar a empresa a iniciar processo de negociação. Foto: Adonis Guerra/SMABC

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC realizou nesta segunda-feira (8) assembleia com os trabalhadores na Kostal, autopeças de São Bernardo, devido ao anúncio da empresa de que vai fechar sua unidade na cidade – e sua operação no Brasil. O grupo também tem plantas em Cravinhos (SP) e Manaus (AM).

Os cerca de 300 trabalhadores decidiram parar a fábrica. O sindicato pressiona a empresa a iniciar processo de negociação para discussão de alterna­tivas ao fechamento. Nesta segunda houve a primeira conversa entre as partes.

“Acreditamos que há cami­nhos para esta planta, que é possível ter vida aqui e vamos insistir em alternativas. Reivindicamos à direção da Kostal e à matriz na Alemanha que tenham discernimento neste momento de pandemia, de crise econômica e de desemprego aumentando”, afirmou o secretário-geral do sindicato, Aroaldo Oliveira da Silva.

Segundo o sindicato, o risco de fechamento da unidade existe desde o ano passado. “Em abril de 2019 negociamos acordo que garantiu estabilidade no emprego por um ano, com validade até maio. No fim de semana, recebemos com estranheza a notícia de que a empresa está reestruturando as fábricas no mundo e decidiu fechar as plantas do Brasil. A ideia deles é de que o fornecimento de peças ao país seja feito pelo México, que tem acordo de livre comércio e sem impostos com o Brasil”, afirmou o coordenador de São Bernardo do sindicato, Genildo Dias Pereira, o Gaúcho.

“Em fevereiro, entregamos à Kostal pauta para discutir PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e rediscutir o acordo de manutenção de empregos. As expectativas não eram ruins, já que foram feitas contratações. Vamos lutar por todas as possibilidades de manutenção da planta e dos nossos empregos”, afirmou o coordenador do Comitê Sindical de Empresa (CSE) na Kostal, Eric Oliveira Alves.

Uma nova assembleia ocorre nesta terça-feira, às 7h. O dirigente disse que o sindicato vai pautar as montadoras para as quais a Kostal fornece, as prefeituras do ABC por meio do Consórcio Intermunicipal, as Câmaras municipais e o governo do Estado para pressionar a Kostal a ter responsabilidade com os trabalhadores na planta.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*