Brasil, Editorias, Notícias

Meirelles será secretário de Fazenda e Planejamento de Doria

Meirelles será secretário de Fazenda e Planejamento de Doria
Doria,Carla e Meirelles, durante anúncio do secretário. Foto: Ricardo Cassin/Divulgação

Henrique Meirelles (MDB) será o secretário de Fazenda e Planejamento no governo de João Doria (PSDB) no estado de São Paulo. O anúncio foi feito nesta terça-feira (11), no escritório político de Doria, na região dos Jardins.

O emedebista é o sexto ministro ou ex-ministro do presidente Michel Temer (MDB) a assumir uma vaga no primeiro escalão do governo tucano. Vigésimo e último secretário, Meirelles fecha o primeiro escalão de Doria.

De olho em 2022, Doria busca escalar um time de ministeriáveis para se colocar como possível sucessor de Jair Bolsonaro (PSL). Meirelles é a estrela desse grupo.

O emedebista investiu mais de R$ 50 milhões do próprio bolso na campanha presidencial. Seu bordão “chama o Meirelles” ficou conhecido, mas obteve apenas 1,2% dos votos.

O chamado de Doria a Meirelles é para assumir uma vaga normalmente sem brilho político, num estado que tem as contas em situação relativamente confortável, em comparação com outras unidades da federação que penam para pagar o funcionalismo.

Questionado sobre o motivo de ter aceitado o cargo, Meirelles descartou razões eleitorais, como a eventual participação em futuras disputas. Atribuiu a decisão à “oportunidade” de fazer com que São Paulo lidere o processo de retomada do crescimento.

O processo deve ser feito, diz ele, em conjunto com o governo federal, sob Jair Bolsonaro (PSL). “São Paulo tem condições enormes de liderar esse processo de retomada da economia brasileira. Aceitei esse convite porque o programa do governador João Doria é exatamente aquilo que acredito que o pais precisa”, disse.

“Acredito que essa gestão vai fazer diferença e São Paulo será outro estado dentro de quatro anos”, disse. O novo secretário de Doria até arriscou o tradicional gesto do tucano, um “V” com os dedos na horizontal, apelidado de “acelera”.

Doria apresentou Meirelles como “um menino” ao falar sobre seus 73 anos e também como um dos nomes mais importantes da economia. “Nada mais estamos fazendo do que dar a dimensão que São Paulo sempre teve”, afirmou, ao justificar a escolha de ministeriáveis.

Segundo o tucano, Meirelles também terá um escritório no Palácio dos Bandeirantes, além do gabinete na Secretaria da Fazenda. O emedebista também deverá ajudar Doria a arquitetar um plano de enxugamento da máquina estadual e um programa de concessões, além das PPPs do estado.

Meirelles, 73, foi presidente do Banco Central de 2003 a 2010, na gestão presidencial de Lula. Em 2016, assumiu a Fazenda do governo Temer – posto que deixou em abril, para concorrer à Presidência. Também foi presidente do BankBoston.

Além de Meirelles, os nomes egressos da equipe de Temer anunciados por Doria são Gilberto Kassab (Casa Civil), Rossieli Soares (Educação), Sérgio Sá Leitão (Cultura), Alexandre Baldy (Transportes Metropolitanos) e Vinicius Lummertz (Turismo).

CARLA MORANDO

Deputada estadual eleita, Carla Morando (PSDB) prestigiou o anúncio do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como futuro secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, a partir de janeiro.

A convite de Doria, Carla compareceu ao ato, realizado na Capital, e desejou boa sorte ao novo secretário. “Uma escolha acertada. Tenho a convicção da boa condução que o Meirelles fará para que São Paulo continue forte e nos trilhos do desenvolvimento.”

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*