Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Marcelo Lima ingressa no PSD e deixa Secretaria de Serviços Urbanos de São Bernardo

Marcelo Lima ingressa no PSD e deixa secretaria
Lima teve trabalho na secretaria elogiado por Morando: “Foi uma grande revelação”. Foto: Anderson Amaral Especia para o DR

O vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos de São Bernardo, Marcelo Lima, anunciou ontem (4) seu desligamento do Solidariedade e ingresso no PSD, partido que já sinalizou apoio às pré-candidaturas tucanas de Geraldo Alckmin à presidência da República e de João Doria ao governo do Estado.

Acompanhado do prefeito Orlando Morando (PSDB), Li­ma comunicou também sua saí­da da Secretaria de Serviços Urbanos (SU). Assim, o vice-prefeito atende ao prazo legal de desincompatibilização de cargos públicos para concorrer nas eleições de 7 de outubro.

A partir da próxima se­gunda-feira (9), a pasta será comandada em caráter interino pelo secretário-adjunto, Mário Orsolan.

Lima ingressou no Solidariedade em 2016, após passagem de quatro anos pelo PPS, pelo qual foi eleito vereador em duas oportunidades (2008 e 2012). O vice-prefeito atribuiu a mudança à decisão do SDD de apoiar a pré-candidatura do vice-governador Márcio França (PSB) ao Palácio dos Bandeirantes.

“O Solidariedade me acolheu e acolheu nossa chapa (à prefeitura, em 2016), mas não teria como permanecer em um partido que não está alinhado ao nosso candidato à presidência (Alckmin) e ao nosso candidato ao governo do Estado (Doria)”, explicou Lima. “A única perspectiva de partido grande, neste momento, era o PSD, que já está alinhado a essas candidaturas”, prosseguiu o vice-prefeito, durante evento realizado em um hotel da cidade.

Lima também assume a presidência do diretório local do PSD, que tem um vereador em São Bernardo, Reginaldo Ferreira da Silva, o Reginaldo Burguês.

Questionado sobre se se­­­­rá candidato a deputado federal ou estadual, o vice-prefeito limitou-se a dizer que o assunto ainda não foi discutido. “Faço parte de um grupo político com grandes nomes, que estão se desincompatibilizado para ficar à disposição de candidatura ou não”, afirmou o novo pessedista, ao destacar que recebeu convites de outras agremiações.

Sem imposição

Morando revelou que a escolha do novo partido do número 2 do Paço se deu “a quatro mãos”. “Não houve imposição. O Marcelo te­ve to­tal liberdade (para escolher a legenda), mas ao mesmo tempo demonstrou grandeza e confirmou que compartilhamos o mesmo projeto político”, afirmou, sobre a escolha de uma sigla que vai integrar o arco de alianças do PSDB. “Nossos adversários tentam nos desunir, mas não conseguem”, prosseguiu.

O tucano elogiou a condução da secretaria pelo colega de chapa na eleição de 2016. “Foi uma grande revelação. Marcelo é um companheiro leal e foi um grande secretário. Conduziu uma pasta de zeladoria que exige acompanhamento diário, de domingo a domingo”, comentou.

O prefeito destacou ainda que, se Lima não confirmar candidatura, retornará ao comando da pasta.

Ao fazer um balanço de sua passagem de 15 meses pela secretaria, Lima destacou a retomada de obras paralisadas durante a gestão de Luiz Marinho (PT), como a do piscinão do Paço.

 

Mais três governistas devem deixar o Paço até amanhã

Morando afirmou ontem (4) que, além do secretário de Serviços Urbanos, Marcelo Lima, outros três integrantes de sua administração podem se desincompatibilizar nos pró­ximos dias a fim de atender à legislação eleitoral para concorrer no pleito de outubro.

São eles o presidente da Empresa de Transporte Coletivo (ETC), Ademir Silvestre (PHS); o secretário de Esporte e Lazer, Alex Mognon (PSDB); e a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Carla Morando (PSDB).

Mognon deve voltar à Câmara, onde é vereador licenciado. Com isso, Samuel Alves (PSDB) retornará à suplência. No caso da primeira-dama, ainda existe dúvida no Paço sobre se Carla terá de deixar a presidência do Fundo Social de Solidariedade pa­ra se habilitar à candidatura. O prazo para desincompatibilização é 7 de abril.

um comentário

  1. Edimar alves da silva

    olá marcelo lima, sou edimar silva, filiado ao psd desde 2013 e fui pre_ cadidato nas ultimas eleições mais nao segui em frente por falta de verbas. espero que as coisas mudem apartir das proximas eleiçoes. seja bem vindo um abraço.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*