Últimas Notícias

Manifestante é hospitalizado após confusão na porta do Instituto Lula

Um manifestante foi hospitalizado por causa de uma confusão na porta do Instituto Lula, depois de o juiz Sergio Moro determinar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregue.

O problema começou quando um opositor interrompeu uma entrevista do líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), aos gritos de viado e filho da puta.

“Vem apanhar aqui, seu filho da puta. Vai ser reeleito aqui, seu viado?”, gritava o manifestante.

Irritado, Lindbergh se dirigiu ao homem desafiando-o a falar na sua cara.

Um apoiador de Lula deu um chute no manifestante, que bateu com a cabeça no para-choque de um caminhão e caiu no meio da rua.

Dirigentes petistas, que estavam na porta do prédio, foram para seus carros incentivados pelo tesoureiro do PT, Emídio de Souza.

O manifestante foi atendido no hospital São Camilo, que fica em frente ao Instituto Lula, no Ipiranga.

O hospital se limitou a dizer que o paciente foi submetido a exames e que o seu quadro é estável.

CUT

Em nota distribuída à direção de sindicatos filiados à CUT, o presidente da central, Vagner Freitas, orientou a realização de assembleias em portas de fábricas, bancos e pontos comerciais para convocar manifestações em todas as capitais do país.

O texto também recomenda aos sindicalistas que entrem urgentemente em contato com as lideranças das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo para “potencializar as manifestações”.

“Nosso eixo de luta é defender a inocência de Lula, a democracia e denunciar a violência institucional contra o ex-presidente”, disse Freitas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*