Minha Cidade, Sua região

Mais de 91% dos municípios têm níveis ruins de infraestrutura urbana

A infraestrutura urbana apresenta a pior situação de bem-estar para o país, pois 91,5% dos municípios estão em níveis ruins e muito ruins de bem-estar urbano, correspondendo a 2.579 como ruins ou 46,3% e 2.516 como muito ruins ou 45,2%. Há 441 municípios em condições médias de bem-estar urbano referente à infraestrutura. Somente 28 municípios apresentam condições boas e apenas um município apresenta condição muito boa, que é Balneário Camboriú, localizado no Estado de Santa Catarina.

O ranking das capitais de unidades da federação apresenta que há apenas 1 delas em nível muito bom de bem-estar urbano referente à infraestrutura urbana; 8 em condições médias; 14 em condições ruins; 4 em condições muito ruins. Isso mostra, também, que entre as capitais há gravidade das condições de infraestrutura urbana.

Serviços coletivos

O bem-estar urbano observado pelo atendimento dos serviços coletivos é muito diverso entre os municípios brasileiros. Há 1.307 municípios com níveis muito bons, 681 municípios com níveis bons, 570 com níveis médios, 2.617 com níveis ruins e 390 com níveis muito ruins de bem-estar urbano referente aos serviços, o que corresponde a 23,5%, 12,2%, 10,2%, 47% e 7%, respectivamente. Como se vê, a maior parte dos municípios apresentam condições ruins e muito ruins, pois juntos ultrapassam 50%.

O fato de 2.617 municípios apresentar nível ruim de bem-estar urbano referente ao atendimento de serviços coletivos já demonstra que esse é um problema urbano nacional e não apenas metropolitano.

Habitação

A maior parte dos municípios brasileiros apresentam níveis satisfatórios de condições habitacionais urbanas, fundamental para obtenção de bem-estar na vida nas cidades. Do conjunto de 5.565 municípios do país, 30,5% apresentam níveis muito bons de bem-estar urbano referente às condições habitacionais, correspondendo a 1.701 municípios, e 52,5% apresentam níveis muito bons, correspondente a 2.926 municípios. Ou seja, ao considerar os níveis bons e muito bons, há 83% de municípios com condições satisfatórias de bem-estar urbano em termos habitacionais.

Há 2.516 cidades em condições muito ruins de bem-estar urbano. Foto: Eberly Laurindo

Levantamento analisou 5.565 municípios com base no Censo e atribuiu média geral

O INCT Observatório das Metrópoles lançou, em 2013, o Índice de Bem-Estar Urbano (IBEU) com análises para as 15 principais metrópoles brasileiras. Agora com o Ibeu Municipal foi calculada a qualidade do bem-estar urbano para 5.565 municípios com informações no Censo de 2010.

Segundo Marcelo Gomes Ribeiro, coordenador do estudo, apesar da distância de seis anos entre a obtenção dos dados e a divulgação dos resultados, o Ibeu-Municipal ainda pode refletir as condições urbanas da maior parte dos municípios.

Para chegar a média de cada cidade, o Obsevatório avaliou cinco itens básicos em cada cidade. No quesito mobilidade foi considerado o deslocamento casa-trabalho. Já nas condições ambientais foram considerados arborização, esgoto a céu aberto e lixo acumulado. No quesito habitacional foram analisados o número de pessoas em cada domicílio, bem como a aglomeração residencial.

Já a infraestrutura urbana foi analisada em sete indicadores: iluminação pública, pavimentação, calçada, meio-fio/guia, bueiro ou boca de lobo, rampa para cadeirantes e logradouros. Nos serviços coletivos urbanos foram considerados quatro indicadores: atendimento adequado de água, atendimento adequado de esgoto, atendimento adequado de energia e coleta adequada de lixo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*