Esportes, Futebol, Libertadores

Libertadores inchada deixa o Brasil próximo de recorde nas oitavas de final

Esticada em datas até novembro e inflada para abrigar 47 clubes da América do Sul em 2017, oito deles do Brasil, a Copa Libertadores pode proporcionar uma participação recorde de times brasileiros nas oitavas de final graças à mudança de formato. Pela primeira vez, o país pode classificar oito representantes para o mata-mata final.

Até este ano, o máximo de vagas que o Brasil havia obtido no torneio continental eram seis e apenas em 2013 todos os seis avançaram às oitavas de final do torneio.

Dos oito times do Brasil na fase de grupos deste ano, um já tem vaga assegurada à próxima fase: o Atlético-MG. Outros cinco definem suas situações nesta semana, enquanto Grêmio e Palmeiras terão de esperar um pouco mais.

Nem todos, porém, desfrutam de posições confortáveis. É o caso do Grupo 4, com dois brasileiros. O líder é o Flamengo, com nove pontos em cinco jogos, dois a mais do que San Lorenzo (ARG) e Atlético-PR, empatados com sete. Dependendo dos resultados da rodada de hoje (17), apenas um deles segue na Libertadores.

Ambos jogam fora de casa. Os cariocas visitam o San Lorenzo, às 21h45. Caso percam no Nuevo Gasometro, precisam torcer por um tropeço dos paranaenses, que encaram a Universidad Católica-CHI, no mesmo horário, ou então passam de líderes a eliminados precocemente.

O Atlético-PR só continuará se vencer em Santiago. O jogo é crucial para os paranaenses também no aspecto psicológico, pois a equipe perdeu o título estadual para o  Coritiba e foi goleada pelo Bahia, na abertura do Brasileiro.

A Chapecoense é o brasileiro em situação mais delicada. Com quatro pontos, os catarinenses se despedem da Libertadores se não vencerem o Lanús, hoje, às 21h45, na Argentina.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*