Diadema, Política-ABC, Sua região

Lauro Michels já admite saída de PPS da administração

Michels: “Não é assim que se consegue espaço no governo”. Foto: Eberly Laurindo

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), confirmou que o presidente municipal do PPS e secretário de Transportes, José Carlos Gonçalves, deve deixar o governo. A declaração foi dada um dia após o verde subir o tom e acusar de traição vereadores eleitos pela coligação PPS/DEM/PEN (Audair Leonel e Sergio Ramos, pelo PPS; Revelino Teixeira da Silva, o Pretinho do Água Santa, e Salek Aparecido Almeida pelo DEM) de traição por terem dialogado sobre a indicação de Pretinho à presidência do Legislativo com partidos da oposição.

Gonçalves é apontado como o mentor da articulação para alçar Pretinho à presidência da Câmara, numa tentativa de pressionar o governo por mais espaço na administração. Além da pasta de Transportes, a coligação estaria pleiteando outras secretarias, entre as quais Cultura e Saúde, esta última detentora da maior fatia do orçamento, superando os R$ 360 milhões ao ano.

Durante sessão solene em comemoração ao aniversário de Diadema e ao Dia do Emancipador, celebrados em 8 de dezembro, o verde garantiu que está discutindo com o núcleo duro do governo medidas contra a “traição”. “Infidelidade não pode ter, é preciso que ser fiel. É preciso ter uma reconversa, também um corte de cargos”, declarou. Segundo Michels, a maioria do núcleo duro do governo está deliberando pela saída de Gonçalves. “Não é dessa forma que se consegue mais espaço no governo”, completou.

A saída da coligação da base aliada pode abrir espaço para adesão de outros partidos, como o PRB, que tem sido sondado pelo prefeito para retornar ao arco de aliados. O PRB tem três vereadores eleitos para a próxima legislatura: Ricardo Yoshio, Pastor João e Cícero Antonio da Silva, o Cicinho. “A gente vai conversar de forma republicana com todos os partidos. Acabou a eleição vira a página. Agora é pelo povo”, concluiu. Gonçalves não foi localizado para comentar.

Coletiva

Está marcada para hoje (7) coletiva de imprensa do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), para anúncio de cinco novos secretários. O verde se comprometeu a trocar ao menos 60% do primeiro escalão para o próximo mandato, mas tem feito segredo sobre quem vai permanecer e quem deve deixar a administração.

O atual secretário de Finanças e Planejamento, Francisco Rocha, deve assumir apenas a Secretaria de Planejamento. O secretário de Serviços e Obras, Marcelo Ferreira, deve ser mantido no cargo, assim como a secretária de Governo e Assistência Social, Regina Gonçalves – que provavelmente ficará responsável apenas pela Assistência Social –, e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Jorge Bialli. O vice-prefeito Márcio Giudício, o Márcio da Farmácia, também deve acumular uma secretaria, provavelmente, a de Governo.

Baixas consideradas como certas são da secretária de Comunicação, Carol Grana, que comunicou seu desligamento da equipe ainda em agosto, e de Gonçalves, após atrito com o prefeito. Devem deixar o governo os secretários de Esporte e Lazer, Antonio Marcos da Silva, o Marquinhos da Liga; de Meio Ambiente, José Vieira Gonçalves, para dar lugar ao retorno de Denise Ventrice; e o de Defesa Social, Eduardo Félix de Oliveira, que pode ser substituído pelo Coronel Marcel Soffner.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*