Editorias, Notícias, Veículos

Lançamento da nova Strada depende da evolução da pandemia do coronavírus

Lançamento da nova Strada depende da evolução  da pandemia do coronavírus
Strada deixou de vez a frente do extinto Palio e incorpora a cara de Mobi e Argo, também com inequívoca inspiração na picape média Toro, sucesso de vendas da Fiat no Brasil. Foto: Divulgação/Fiat

DANIEL DIAS
AutoMotrix

Antes mesmo de o novo coronavírus atingir de vez o Brasil, as fábricas da Fiat Chrysler Automóveis (FCA) de Betim (MG) e de Goiana (PE) já foram afetadas pela falta de peças vindas principalmente da China, onde começou a pandemia. Apesar do contratempo, o grupo ítalo-americano não mudou os planos de ser protagonista de um dos principais lançamentos no merca­do automotivo brasileiro em 2020: a nova geração da Stra­da, que mantém a liderança do segmen­to de pi­capes compactas há duas décadas.

Inicialmente prevista para a primeira semana de abril, a apresentação oficial foi rea­gendada para junho – isso se a evolução da pandemia permitir. Para aproveitar a expectativa gerada pelo lançamento adiado e como as fotos do mo­delo começaram a “vazar” na imprensa, a própria Fiat resolveu “escancarar” todos os detalhes da nova geração de sua picape compacta antes mesmo do lançamento.

Agora, a picape larga de vez a frente do extinto Palio e incorpora a “cara” do Mobi e do Argo – com inequívoca ins­piração na picape média Toro, sucesso de vendas da marca.

Enquanto o Palio – carro de origem da Strada antiga – se atua­lizou no estilo até sair de linha, sua versão picape manteve ba­sicamente a frente do hatch compacto surgido em 1996, com poucas mudanças. Agora, a Strada incorpora a mais recente fase do legítimo “design italiano”, consagrado e premia­do com o hatch Argo, o sedã Cronos e a picape Toro.

A nova geração da Strada será montada em Betim, co­mo a anterior, e será a primeira picape compacta do mundo com a configuração de quatro portas e cinco lugares. O visual se revela mais avançado em relação inclusive ao da “mo­dernosa” Toro, embora her­de muitos aspectos da picape média – tanto que chamar a nova Strada e de “mini Toro” não seria nenhum exagero.

A segunda geração de fato da Strada traz em todas as versões controle de estabilidade e de tração, além do assistente de partida em rampa. A configuração com cabine dupla vem com faróis em LED e quatro airbags de série.

São três as configurações, com rodas de 15 e 16 polegadas: a mais completa, a Volcano, traz motor 1.3 Firefly de 109 cv de potência abastecido com etanol, cabine dupla e câmbio manual. A Freedom, intermediária, terá o mesmo propulsor e opções de cabine simples e dupla. A de entrada, a Endurance, será equipada com o 1.4 Fire de 88 cv, cabines simples e dupla e câmbio manual de cinco velocidades.
Uma versão da geração an­tiga seguirá em oferta até 2021: a Working, apenas com cabine simples e propulsor 1.4.

DIMENSÕES

A picape tem 4,48 metro de comprimento, 1,73 m de largura, 1,57 m de altura e 2,73 m de distância entre-eixos, com peso de 1.176 kg. Entre os atributos da nova Strada já divulgados pela FCA estão o aumento da robustez e segurança, com altura em relação ao solo crescida para 20,8 cm, ângulo de ataque dianteiro de 24º, airbags laterais (além dos obrigatórios frontais) e manutenção da suspensão traseira com feixe de molas.

A cabine simples passará a ter a maior capacidade de carga da caçamba de sua ca­tegoria, com 1.354 litros – podendo transportar uma moto trail de média cilindrada em diagonal no compartimento. A carga útil total aumentou para 720 kg. A versão com cabine dupla terá capacidade de 844 litros. A central multimídia Uconnect de sete polegadas espelha o Android Auto e o Apple CarPlay e é integrada com a câmera de ré.

 

Versão porta de entrada Endurance custará R$ 65 mil

A nova picape Strada será oferecida em três configurações. A porta de entrada é a Endu­rance, com preços estimados em R$ 65 mil para a cabine simples e R$ 72 mil para a dupla. A versão traz de fábrica controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, direção hidráulica, ar-condicionado, volante com ajuste de altura, preparação para som, computador de bordo, cinto de segurança com ajuste de altura, luz de uso diurno, porta-escada, caçamba com protetor, tampa com alívio de peso e rodas de aço com pneus 195/65 R15.

Como opcional, a confi­gu­ração pode receber o pack Worker (alarme, travas e vidros elétricos, brake-light, banco do moto­rista com ajuste de altura) por R$ 2.500; o pack Audio (rádio, porta USB frontal e volante multifuncional) por R$ 2.500; e o pack Tech (multimídia com tela de sete polegadas, display digital de 3,5 polegadas no painel de ins­trumentos, duas portas USB, câmera de ré e sensor de estacionamento) por R$ 3.500.

A intermediária Freedom, com preço estimado em R$ 73 mil na cabine simples e R$ 80 mil na dupla, adiciona à Endurance direção elétrica, brake-light, ban­co do motorista com ajuste de altura, trio elétrico, chave com telecomando, alarme, display digital de 3,5 polegadas no painel de instrumentos, sensor de pressão dos pneus, rádio, porta USB fron­tal, volante multifuncional, porta-luvas com iluminação, alça de segurança para passageiro, rodas de liga leve de 15 polegadas, faróis de neblina e maçanetas e capas de espelhos externos na cor da carroceria. Como opcional, pode ter o pack Tech (multimídia com tela de sete polegadas, câmera de ré e sensor de estacionamento) por R$ 3 mil.

A top de linha Volcano – ofe­recida exclusivamente com motor Firefly 1.3 e cabine dupla, possivelmente a R$ 85 mil – acrescenta vidros elétricos na traseira, bancos com tecido em relevo e faixas de couro, multimídia de sete polegadas, duas portas USB, câmera de ré, sensor de estacionamento, volante de couro, jogo de tapetes, faróis de LED, capota marítima, barras longitudinais no teto, santantônio e pneus 205/60 R16 em rodas de liga leve de 16 polegadas. A versão “top” não tem opcionais e deve ganhar câmbio automático em um segundo momento.

Quanto à produção efetiva da nova picape, ainda é preciso esperar o desenrolar da crise gerada pela pandemia da Covid-19 em território nacional. Em Minas Gerais e Pernambuco, parte dos empregados se dedica à manutenção e fabricação de respiradores, confecção de máscaras de proteção facial e adequação de instalações para hospitais de campanha.

Os interessados em mais de­talhes sobre a nova Strada po­dem se cadastrar na página fiat.com.br/novastrada. Com isso, poderão acompanhar novas informações sobre o lançamento e se candidatar aos primeiros exemplares da picape.

 

Em 22 anos, modelo foi responsável por várias inovações no segmento

A liderança absoluta da Fiat com a Strada por duas décadas no Brasil não veio por acaso. No decorrer de seus 22 anos de trajetória, o modelo foi o responsável por várias inovações no segmento de picapes compactas que comprovaram sua versati­lidade, qualidade e robustez.

Em 2014, a pequena picape já tinha ultrapassado a marca de 1 milhão de unidades emplacadas. Até março deste ano, somou cerca de 1,4 milhão de unidades vendidas. Entre as muitas novidades que passaram pela linha desde a estreia, em 1998, estão a cabine estendida (1999), a versão Adventure (2002), o bloqueio eletrônico do diferencial Locker (2008), a ca­bine dupla (2009) e a terceira porta localizada na parte direita do carro (2013).

No ano passado, a Strada completou duas décadas de li­derança no segmento de pi­ca­pes com 76.223 emplaca­men­­tos, ficando na sétima posição entre os carros e comerciais leves no país. Em 2020, já aguardando a vinda da segunda geração, a picape compacta da Fiat teve de janeiro a março 15.408 unidades vendidas e ocupou o oitavo lugar.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*