Política-ABC, Ribeirão Pires, Sua região

Kiko reajustará em 100% auxílio alimentação de servidores

Kiko se reuniu com representantes dos sindicatos. Foto: Mariana Rodrigues/PMRPA Prefeitura de Ribeirão Pires aplicará, a partir deste mês, reajuste de 100% do auxílio alimentação dos cerca de 3.700 funcionários públicos do município. Desde 2015 sem receber aumento, o benefício, pago por meio do Cartão Servidor, passará dos atuais R$ 103,49 para R$ 206,98. Essa é uma das medidas que estão sendo analisadas pela administração desde o início deste ano, debatidas, com representantes do funcionalismo público da cidade.

“Em um momento delicado enfrentado por todos os municípios, com a redução da arrecadação das prefeituras, o potencial de investimentos na folha de pagamento dos funcionários fica limitado. O reajuste do auxílio alimentação é uma das medidas que já pudemos tomar para valorizar os profissionais que trabalham por nossa cidade”, afirmou o prefeito Adler Teixeira, o Kiko (PSB).

O reajuste do auxílio alimentação representará, para cerca de 25% dos servidores, reposição de 11,05% sobre o salário. A decisão foi anunciada ontem (19) pelo prefeito às presidentes do Sindicato dos Servidores Públicos da cidade (Sindiserv,) Simone Beatriz, e do Sindicato dos Professores Municipais (Sineduc), Perla de Freitas.

De acordo com o secretário de Administração e Modernização da cidade, Adriano Campos, o governo estuda a possibilidade de contemplar o funcionalismo com outras medidas, como a reposição da inflação sobre o salário, respeitando a legislação vigente e a capacidade de investimentos públicos.

A Lei de Responsabilidade Fiscal fixa em 54% da receita liquida do município os gastos com folha de pagamento. Em janeiro deste ano, o índice estava em 53,21%. Com readequações já efetuadas pela prefeitura, o porcentual caiu para 52,55% em abril.

“Apesar de já termos reduzido o incide, os gastos da prefeitura com pessoal ainda estão acima do chamado limite prudencial, que é de 51,30%. Além de trabalharmos para reduzir este porcentual, em atendimento à Lei de Responsabilidade Fiscal, buscamos incrementar a receita municipal, com ações como o reforço nas cobranças referentes à Dívida Ativa do município e coibindo a sonegação de impostos. Paralelamente a isso, acompanhamos o desempenho da receita municipal para, a medida da evolução da arrecadação e do que é permitido legalmente, conceder mais benefícios e valorização aos servidores”, explicou Campos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*