Uncategorized

Jovens da Fundação CASA no ABC cursam ensino superior

Um grupo de 56 adolescentes que cumprem (ou cumpriram) medida socioeducativa de internação na Fundação CASA, em todo o Estado de São Paulo, ingressaram em 12 cursos superiores da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes), com formação à distância.

Os jovens foram contemplados com as Bolsas de Estudo “Desembargador Antonio Carlos Malheiros”, cedidas pela parceria entre o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), com o Ministério Público do Estado (MPE-SP), por meio da Promotoria da Infância e Juventude de Osasco, e o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), via Vara da Infância e Juventude de Osasco.

Na região do ABC paulista, foram contemplados dois internos do CASA Santo André II, em Santo André, e um jovem do CASA Diadema, no município de Diadema.

A cerimônia de lançamento da iniciativa aconteceu virtualmente na última segunda-feira (30), com transmissão pelo canal do TJ-SP no YouTube. O secretário-executivo da Justiça, Luiz Orsatti Filho, representou a Secretaria da Justiça e Cidadania (SJC), órgão ao qual a Fundação CASA é vinculada. Entre outras autoridades, participaram da cerimônia o desembargador Reinaldo Cintra Torres de Carvalho, coordenador da Coordenadoria da Infância e Juventude do TJ-SP; e a advogada Marina de Lima Draib, gerente Jurídica do SBT.

Pela parceria, o SBT concedeu 77 bolsas de estudos a jovens em situação de vulnerabilidade, incluindo os adolescentes da Fundação CASA, para cursarem o Ensino Superior, na modalidade a distância, na Unimes.

As vagas também foram destinadas a jovens em acolhimento institucional e familiar na Comarca de Osasco, além daqueles que integram o Programa Juventude Cívica de Osasco (JUCO), uma organização da sociedade civil que atua no município.

Os jovens da Fundação CASA beneficiados concluíram o Ensino Médio até o final de 2020. São adolescentes internados ou egressos de 31 centros socioeducativos da Fundação CASA, localizados em 21 cidades – São Paulo, Santo André, Diadema, Guarulhos, Arujá, Itaquaquecetuba, Osasco, Campinas, Araçatuba, Cerqueira César, Iaras, Irapuru, Itapetininga, Lins, Mirassol, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Ribeirão Preto, Sorocaba e Tanabi.

“O estudo e a capacitação profissional são fundamentais para esses adolescentes traçarem um novo futuro bem distante da criminalidade. Isto é possível também quando a sociedade acolhe esses jovens de volta e oferece a oportunidade”, avalia o secretário da Justiça e Cidadania e presidente da Fundação CASA, Fernando José da Costa.

Os jovens estudam nas modalidades de bacharelado, tecnologia e licenciatura, conforme o tipo de curso escolhido por eles. A duração vai de quatro a oito semestres.

São formações nas áreas de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Educação Física, Gastronomia, Gestão Ambiental, Tecnologia da Informação, Logística, Matemática, Pedagogia e Recursos Humanos.

A aula inaugural da Unimes aconteceu no dia 13 de julho, quando o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completou 31 anos de promulgação, e deu início à formação dos novos acadêmicos e tecnólogos.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*