Editorias, Notícias, São Paulo

João Doria anuncia retomada das aulas presenciais para 8 setembro

O governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (24) a retomada das aulas presenciais a partir do dia 8 de setembro. O cronograma de reabertura das escolas está condicionado às fases de flexibilização do Plano São Paulo. O retorno dos alunos às escolas só vai acontecer se todas as regiões do Estado permanecerem na etapa ama­rela –menos restritiva – por 28 dias consecutivos.

A expectativa é que na pró­xima sexta-feira a Capital e os 38 municípios do entorno, incluídos os do ABC, passem para a fase três.
“Construímos um plano com protocolos bem definidos de distanciamento social, monitoramento de saúde dos alunos, higiene pessoal e dos ambientes escolares, para garantir essa segurança nas escolas públicas municipais, esta­duais e também a recomendação para as escolas privadas em todo o Estado de São Paulo”, afirmou Doria.

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, que participou da coletiva virtualmente, pois está se recuperando de internação por conta do coronavírus, destacou que as orientações são válidas para todo o sistema educacional, privado e público, desde a educação infantil até o ensino superior.

“É importante falar que o protocolo é para o sistema educacional do estado, desde a educação infantil até o ensino superior, que somam 13,3 mi­lhões (de alunos), incluindo o que o chamamos de educação suplementar, que são cursos de inglês, e outros cursos livres que são propostos por diversas instituições”, afirmou.

“Especialmente após a pandemia, a educação será ainda mais importante em todas as suas dimensões, do ensino infantil ao superior e complementar. Por isso o plano de retorno é tão importante, com segurança e dentro do que é estabelecido pelas autoridades de saúde”, complementou Rossieli.

João Doria anuncia retomada das aulas presenciais para 8 setembro
Plano de retomada da aulas apresentado pelo governo prevê três etapas. Foto: Reprodução

ETAPAS

O plano foi construído em três etapas. A primeira fase prevê retorno de até 35% da capacidade total em sala de aula e distanciamento de 1.5 metro. Cada escola deverá definir o revezamento de alunos, e cada estudante deverá ter ao menos um dia de aula presencial por semana.

As instituições de ensino ou rede terão autonomia para escolher as melhores estratégias junto com a comunidade escolar ou acadêmica. As prefeituras poderão regulamentar o plano de retomada a partir de 2 de julho.

O distanciamento tem exceções, como a educação infantil, nas creches, já que não há como aplicar a medida entre bebês e cuidadores. A orientação para as exceções ainda não foi apresentada pelo governo.

Na segunda etapa a previsão é que até 70% dos alunos poderão voltar às escolas. Essa etapa está condicionada se ao menos 10 dos 17 Departamentos Regionais de Saúde do Estado permanecerem por 14 dias consecutivos na fase verde – quarta etapa com restrições mais brandas – do Plano São Paulo.

Para chegar à terceira etapa, que vai englobar 100% dos alunos, será necessário que ao menos 13 dos 17 Departamentos Regionais de Saúde estejam por outros 14 dias na fase verde. Se uma região regredir para as fases mais restritivas – verme­lha e laranja 1 e 2, consideradas de alerta máximo e controle – a reabertura das escolas será suspensa em todas as cidades daquela área.

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*