Esportes, Futebol, Paulistão

Jô e Vitor Bueno tentam manter tradição da camisa 7 em clássico

Jô e Vitor Bueno têm sido decisivos para seus times no Campeonato Paulista Fotos: Rodrigo Gazzanel e Guilherme Dionizio/FolhapressNo último clássico em que atuou, Jô saiu do banco e fez o gol da vitória do Corinthians sobre o Palmeiras. Vitor Bueno, contra o São Paulo, apli­cou um drible desconcertante em Buffarini e deu passe para Copete marcar. Os dois jogadores vestem a camisa 7 que marcou os confrontos entre Santos e Corinthians nos últimos 25 anos. As duas equipes se enfrentam hoje (4), às 18h30, no Itaquerão, pelo Paulista.

Nos seis anos em que jogou no Corinthians, Marcelinho Carioca teve no Santos um dos seus alvos preferidos. Fez gols em fases semifinais de Paulista (1995 e 2001) e Brasileiro (1998). Ainda fez gol na Vila Belmiro, em 1996, pelo qual Pelé lhe deu placa.

Robinho começou no Santos em 2002, quando foi destaque na campanha do título brasileiro, e perdeu partida para o rival apenas em 2014.

Dois camisas 7, como Jô e Vitor Bueno.

Bueno, 22, segundo mais jovem titular do Santos, virou a referência do time que Dorival Júnior tenta engrenar em 2017.

Ainda mais hoje, em que duas peças fundamentais – o meia Lucas Lima (com estiramento no joelho) e o atacante Ricardo Oliveira (com corte na orelha) – não foram relacionados para o clássico.

Tudo isso em meio à pressão de torcedores por uma campanha mais segura no Estadual. O Santos é o único entre os grandes que não está na zona de classificação.

“A torcida do Santos sempre ajudou. Um ou outro da turma do amendoim enche o saco. Procuro não ligar muito para isso e prestar atenção no jogo”, disse Bueno.

Gol no clássico

Jô se transformou em uma das peças mais importantes do Corinthians na temporada, mesmo sem ser titular em todas as partidas. Cavou o pênalti na estreia contra o São Bento e o converteu. Anotou o gol no clássico contra o Palmeiras. Na Copa do Brasil, diante do Brusque, converteu sua cobrança de penalidade.

“Jô tem entrado bem e feito diferentes funções”, disse o técnico Fabio Carille.

O atacante já participou de um jogo contra o Santos memorável para corintianos. Estava em campo no Brasileiro de 2005, quando a equipe venceu o rival por 7 a 1, no Pacaembu. Entrou no segundo tempo, no lugar de Tevez.

Vitor Bueno só enfrentou duas vezes o rival deste sábado. Na última, porém, foi decisivo para o resultado que alavancou o Santos para a conquista do vice-campeonato Brasileiro do ano passado. Vitória por 2 a 1, de virada, na Vila Belmiro. O meia fez um dos gols.

O jogador é o artilheiro do Santos em 2017, com cinco gols, e ajuda na marcação. É o segundo jogador da equipe com mais desarmes. Perde apenas para Thiago Maia.

Para o clássico desta no­i­­te, a tendência é que o meio-campo alvinegro tenha Fellipe Bastos, Rodriguinho e Jadson. Isso porque o trio participou de atividade à parte, de cobranças de escanteio, ao lado de Jô.

 

CORINTHIANS X SANTOS

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho. Estádio: Arena Corinthians, em São Paulo, às 18h30 (pay-per-view).

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel; Jadson, Rodriguinho, Fellipe Bastos (Maycon) e Romero (Marlone) (G.Augusto); Jô. Técnico: Fábio Carille.

SANTOS

Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Zeca; Renato, Thiago Maia e Vitor Bueno; Bruno Henrique, Copete e Kayke. Técnico: Dorival Júnior

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*