Esportes, Futebol

Jejum de títulos do São Paulo deixa Hernanes ‘inconformado’

Jejum de títulos deixa Hernanes ‘inconformado’
Hernanes chega pela terceira vez ao Tricolor com contrato de duas temporadas. Foto: Érico Leonan/SPFC

O meia Hernanes inicia sua terceira passagem pelo São Paulo inconformado com o jejum de títulos do clube, afirmou o próprio jogador em sua apresentação oficial, ontem (7). A seca perdura desde 2012, quando o time conquistou a Copa Sul-Americana.

“É um clube muito grande para ficar tanto tempo sem um título. O que trago é a inconformidade (sic) com essa espera absurda de títulos. Estou inconformado, e este sentimen­to quero transmitir todos os dias, treinando, focando somente nos três pontos”, disse Hernanes, em entrevista coletiva.

“Às vezes, o ambiente do São Paulo e o fato de estar vestindo essa camisa traz a ilusão de que está tudo bem. Porém, aqui no São Paulo, só está tudo bem se ganharmos. É preciso estar inconformado até que levantemos um troféu.”

Tratando-se de títulos nacionais, o jejum são-paulino é ainda maior. A última conquista do tipo aconteceu em 2008, com o Campeonato Brasileiro. Na ocasião, Hernanes, agora com 33 anos, fazia parte do elenco como jovem destaque.

“Aquele time era muito qua­lificado. Por isso também estou esperançoso. Vejo agora que temos qualidade. Em todas as competições, teremos condições de brigar pelo título. Isso me conforta. Para ganhar, não é preciso magia ou outra coisa a não ser bons jogadores, e isso nós temos”, afirmou.

Em 2010, Hernanes se des­pediu do clube para seguir car­reira fora do país. Após passagens pela Europa e pela China, retornou ao São Paulo na metade de 2017, por empréstimo, e foi fundamental para a permanência do time na Série A do Brasileiro, com nove gols e três assistências em 19 jogos.

Ao final daquele ano, foi chamado de volta pelo Hebei Fortune. No fim de 2018, a uma temporada de encerrar seu vínculo com os chineses, foi comprado em definitivo pelo São Paulo por € 3 milhões (R$ 13,2 milhões), com contrato válido até dezembro de 2021.

O meia relembrou com ca­rinho de sua segunda passagem, mas destacou a diferença no planejamento para o novo ciclo. “Agora tivemos um pouco mais de tempo de planejar. Chego neste momento tendo a condição de preparar tudo, sabendo do projeto que o clube tem de voltar a ser uma po­tência”, disse.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*