Editorias, Notícias, Política

‘Jamais tratei de algo escuso com a Odebrecht”, diz Michel Temer

O presidente Michel Temer iniciou ofensiva para se defender das acusações de que participou de reunião para negociar pagamento de propina de US$ 40 milhões para o PMDB, como relataram executivos da Odebrecht. A estratégia inicial do Planalto era evitar a exposição do presidente, mas a avaliação de sua equipe foi a de que a citação direta de Temer na delação acentuou o desgaste de sua imagem, obrigando-o a se posicionar.

O peemedebista gravou um vídeo nesta quinta (13) para contestar o depoimento do ex-presidente da Odebrecht Márcio Faria. O ex-executivo afirma que Temer comandou, em 2010, uma reunião em que se acertou o pagamento de US$ 40 milhões de propina relativos a 5% de um contrato da empreiteira com a Petrobras.

Na gravação, o presidente admite que esteve no encontro em seu escritório político, em São Paulo, mas nega que tenha tratado de “negócios escusos” com a empresa. “Não tenho medo dos fatos, nunca tive. O que me causa repulsa é a mentira. É fato que participei de uma reunião em 2010 com um representante de uma das maiores empresas do país. A mentira é que nessa reunião eu teria ouvido referência a valores financeiros ou a negócios escusos da empresa com políticos. Isso jamais aconteceu”, afirma.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*