Brasileirão, Esportes, Futebol

Jaílson ganha moral, e Prass admite irritação com renovação indefinida

Cuca arriscou, mas conquistou importante aliado para as decisões que o Palmeiras terá pela frente: o goleiro Jailson.

Ao atender de forma inesperada ao desejo de parte da torcida, que vinha pedindo a saída de Fernando Prass, em um jogo difícil como o do Flamengo, Cuca poderia até queimar Jailson. O reserva não atuava desde março e estava sem ritmo de jogo.

O goleiro, contudo, driblou a dificuldade e se agigantou, pegando até um pênalti. De quebra, aumentou sua marca de jogador do time que nunca perdeu no Brasileiro, com 20 jogos invicto.

“É um jogador que fez grande campeonato no ano passado. estava havia muito tempo sem jogar, fora de ritmo, mas você vê que está bem preparado”, disse Zé Roberto.

Por outro lado, Prass admitiu a pessoas próximas e a jogadores do elenco que está chateado com sua situação no Palmeiras, segundo apurou a reportagem. O goleiro tem contrato até o fim do ano e ainda não foi procurado pela diretoria para abrir conversas sobre uma possível renovação.

A chateação, vale destacar, não tem ligação com o fato de Prass ter ido para a reserva na última quarta-feira. Obviamente, o goleiro prefere ser titular, mas entende que Jaílson merece ser testado neste momento.

Neste momento, Prass já poderia assinar pré-contrato com outra equipe para deixar o Palestra Itália no fim do ano sem custos, mas não pretende fazer isso até que as conversas com o alviverde estejam esgotadas.

O camisa 1 entende que não lhe cabe pressionar a diretoria para que as conversas sejam iniciadas e aguarda “de mãos atadas”, como definem seus amigos, que Alexandre Mattos tome a iniciativa.

Prass ainda não determinou quando encerrará a carreira, mas seu estafe entende que o goleiro teria condições de atuar em alto nível por pelo menos mais dois anos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*