Diadema, Minha Cidade, Sua região

Integração em Diadema será cobrada a partir do dia 22

Michels entregou a Pelissioni documento solicitando suspensão da cobrança no município. Foto: DivulgaçãoA limitar concedida pe­lo juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que suspendeu o reajuste nas tarifas de integração entre ônibus e trilhos na Capital, não contempla os terminais de Diadema e Piraporinha. Nota emitida ontem à noite pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) esclarece que, “visando adequar os recursos tecnológicos e operacionais para as novas integrações metropolitanas, as novas tarifas de integração passarão a vigorar a partir de 22 de janeiro. A medida atinge os terminais de Diadema, Piraporinha, São Mateus, Capão Redondo e Campo Limpo”.

A secretaria também informa que não foi notificada da decisão judicial referente à suspensão do reajuste do sistema de transportes metropolitanos do Estado de São Paulo. “Tão logo seja notificada, a secretaria se manifestará juridicamente sobre essa decisão”, afirma a nota.

Segundo a pasta, “a decisão do Poder Judiciário coloca em risco uma equação criada para reduzir o impacto da mudança de tarifa no bolso da população. Caso seja mantida, pode levar a um aumento do custo do bilhete unitário pelo índice de inflação (6,5% segundo o IPC-Fipe), de R$ 3,80 para R$ 4,05”.
Reunião

O secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, reuniu-se ontem com o prefeito de Diadema, Lauro Michels, e com o presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Joaquim Lopes, para tratar da baldeação nos terminais Diadema e Piraporinha.

Michels solicitou o encontro para entregar documento elaborado em reunião pela manhã com representantes da EMTU, vereadores e comissão de munícipes, no qual, entre outras propostas, solicita a suspensão da cobrança por tempo indeterminado e que seja realizada audiência pública, a fim de que se comprove a necessidade da tarifa para a integração.

“Todo dialogo é bem-vindo. Nossa pauta foi tirada com a comunidade e pessoas que têm interesse em comum no transporte coletivo da cidade. É uma pauta positiva, que será analisada pelo secretário estadual, que nos dará um retorno na segunda-feira (9)”, afirmou Michels.

Pela manhã, o prefeito fez críticas à forma como a EMTU avisou a prefeitura sobre a cobrança para acesso aos terminais. Segundo Michels, o documento emitido pela EMTU informando que a integração passaria a ser cobrada a partir de amanhã foi protocolado na prefeitura na tarde de quarta-feira. Dessa forma, o prefeito tomou conhecimento do ofício por meio da imprensa, durante manifestação contra o reajuste realizada na quinta-feira.

“Da forma que foi feito, mostra desrespeito à prefeitura e aos usuários. Fiquei sabendo pela imprensa. Foi uma decisão unilateral. Vamos buscar reverter a decisão e suspendê-la até que volte a dialogar com todos os interessados”, afirmou o prefeito, ao destacar que a última reunião realizada sobre o tema com a EMTU e governo estadual havia sido realizada em 2014.

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*