Diadema, Política-ABC, Sua região

Instituto de Previdência de Diadema está a caminho do equilíbrio financeiro, afirma superintendente

Para Martins, aumento da alíquota patronal para 16% e repasse em dia pela prefeitura são fundamentais para a vida financeira do instituto. Foto: Reprodução/Google
Para Martins, aumento da alíquota patronal para 16% e repasse em dia pela prefeitura são fundamentais para a vida financeira do instituto. Foto: Reprodução/Google

O superintendente do Instituto de Previdência do Servidor Municipal de Diadema, Rubens Martins, afirmou que o Ipred está caminhando para a melhoria da saúde financeira. Apesar do não pagamento, neste ano, das alíquotas suplementares em razão de pendência jurídica, para Martins as novidades apontam para a recuperação do instituto, “situação diferente da observada nos últimos anos”.

“Estamos construindo os caminhos para garantir a saúde financeira do nosso Instituto de Previdência e trabalhando muito para assegurar os direitos previdenciários dos 3.200 aposentados, 6 mil servidores da ativa, 16 servidores que trabalham na Fundação Florestan Fernandes, 50 na Câmara e 20 servidores aqui no Ipred”, destacou Martins.

Entre as novidades citadas pelo superintendente estão o chamamento de novos servidores e a retomada em janeiro, por parte da prefeitura, do repasse para o instituto do porcentual que não era acertado desde 2018. Além disso, o porcentual patronal passou de 14% para 16% da folha de pagamento a partir deste mês, de acordo com projeto do Exe­cutivo aprovado pela Câmara.

Segundo Martins, o chamamento de concursados tende a dar uma folga ao caixa do instituto, uma vez que nos últimos quatro anos o quadro de funcionários foi reduzido em cerca de 400 pessoas, entre aposentados e falecidos.

RECADASTRAMENTO

Também ocorre até setembro o recadastramento dos servidores. “O recadastramento vai atualizar os dados dos servidores e fornecer as informações para definir a quantidade dos recursos necessários à manutenção do equilíbrio financeiro do Ipred. Como o recadastramento não é realizado há oito anos, a defasagem dos dados é grande”, destacou a prefeitura.

“A expectativa da ampliação do quadro de servidores, o aumento da alíquota patronal, as informações atualizadas do recadastramento e a regularização dos repasses da prefeitura são fundamentais para o equilíbrio financeiro do instituto. A combinação desses fatores tende a me­lhorar o caixa do instituto”, ressaltou Rubens Martins.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*