Economia, Notícias

Indústria fechou 550 vagas em outubro na região

Indústria fechou 550 vagas em outubro na região
Resultado reflete o fim das atividades da fábrica da Ford em São Bernardo e a redução nas exportações para a Argentina

A crise na Argentina, o fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo e a fraca ati­vi­da­de econômica voltaram a der­ru­bar o nível de emprego no par­que fabril do ABC no mês passado.

O setor fechou 550 vagas em outubro na região, segun­do pesquisa divulgada on­tem (14) pela Federação e pelo Cen­tro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp).

Trata-se do pior resultado para o mês desde os 4.800 postos de trabalho fabris perdidos em ou­tubro de 2015, no auge da crise econômica.

No acumulado do ano até o mês passado, o saldo entre con­tra­tações e demissões nos se­te municípios é negativo em 6.450 empregos extintos.

Segundo as entidades, o se­tor automotivo (montadoras e autopeças) deu a principal contribuição para o resultado de outubro, com redução de 0,75% no nível de ocupação.

O resultado reflete o en­cer­ramento progressivo das ati­vi­dades na Ford – processo concluído no final de outubro com o término da produção de cami­nhões e a demissão dos últimos 650 trabalhado­res da linha de montagem, no início deste mês.

Não por acaso, São Bernardo registrou o pior resultado entre as quatro regio­nais do Ciesp no ABC, com 400 vagas fechadas.

O setor automotivo também tem sido impactado pela crise na Argentina, de­vido à redução nos embarques de veículos para o país vizinho.

Montadoras como VW, GM e Scania pretendem adotar mecanismos de flexibilização da mão de obra para adequar a pro­dução à queda nas exportações.

“O setor de autopeças também tem sofrido com a queda nos embarques de veículos à Argentina, uma vez que rea­liza exportações indiretas (de pe­ças embutidas nos veículos montados)”, comentou o diretor-titular do Ciesp em Diadema, Anuar Dequech Júnior.

Das 18 atividades acompa­nhadas pelo Ciesp e pela Fiesp no ABC, 14 registraram fechamento de vagas em outubro. As principais contribuições ne­­­gativas vieram dos segmentos de móveis (-6,30%), bebidas (-2,86%) e vestuário (-1,86%).

SUCROALOCOOLEIRO

No Estado hou­ve fechamento de 3 mil postos de trabalho no mês passado. De janeiro a outubro, o resultado segue negativo em 12,5 mil vagas encerradas.

“O resultado do mês foi influenciado pelo setor sucroalcooleiro, com o início do período de demissões dos safristas, além de observadas demissões no setor do vestuário, que é um movimento normal para o mês”, avaliou o 2º vice-presidente das entidades, José Ricardo Roriz.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*