Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

Hostilidade marca debate entre Alex e Morando

Mediados por Barbeiro, Manente e Morando fizeram ontem primeiro debate do segundo turno. Foto: Reprodução/Record News

Em debate promovido pela Record News, ontem (18), o candidato ao Paço de São Bernardo pelo PSDB, Orlando Morando, acusou seu oponente, Alex Manente (PPS), de esconder o apoio do PT no segundo turno do pleito municipal, ao citar suposta participação de representantes do petismo em sua campanha. O popular-socialista, por sua vez, afirmou estar de “braços abertos” para novas adesões e atacou o apoio do PCdoB à candidatura do tucano. O enfrentamento durou 30 minutos.

O primeiro embate entre os candidatos aconteceu logo nas primeiras rodadas de perguntas. Após prometer caça às bruxas aos petistas da administração, Morando questionou a ausência de Manente na votação do projeto que trata da suplementação financeira para o programa de Financiamento Estudantil (Fies), que entrou na pauta da Câmara federal ontem. O tucano acusou seu oponente de não se licenciar do cargo de deputado federal, mesmo em período de campanha.

Em resposta, Alex afirmou que abriu mão de seu salário para se dedicar à agenda eleitoral e defendeu sua atuação no Congresso. “Eu estava lá nos principais momentos do Brasil, para discutir a cassação do Eduardo Cunha (ex-presidente da Câmara, PMDB) e o impeachment da Dilma (Rousseff, PT), cumprindo meu papel. Não estou lá e não estou recebendo por isso. Pior é ir para a Assembleia Legislativa marcar presença e sair para fazer campanha”, disse.

O clima de animosidade também se fez presente quando Morando indagou seu oponente sobre áudio vazado de uma de suas atividades de campanha, no qual o popular-socialista supostamente cita pedido de reunião com a atual secretária municipal de Saúde, Odete Gialdi. A agenda também teria contado com a presença do vereador petista José Ferreira. Manente afirmou que o áudio foi editado, mas que quer ouvir o atual governo para “continuar as coisas boas”. “Precisamos saber que administração vamos pegar”, sustentou.

PCdoB 

O tom de ataque prosseguiu ao longo do debate, com troca de acusações e hostilidade entre os prefeituráveis. Manente também partiu para o ataque e questionou seu rival sobre o apoio recebido do PCdoB, citando relatos de moradores “decepcionados” com a adesão. Em resposta, Orlando relembrou a composição da chapa de Alex na eleição de 2008, que contou com José Walter Tavares (então no PCdoB) como candidato a vice-prefeito.

“É um histórico seu descartar quem já não te serve mais. Temos de lembrar que, em 2008, quando você disputou a eleição, o PCdoB indicou seu vice. O PCdoB hoje é só um aliado. Não apague o passado”, disse Morando.

Manente, por sua vez, disse que o momento do partido era outro e criticou a proposta de ideologia de gênero, que supostamente seria uma das atuais bandeiras dos pecebistas. “O PCdoB em 2008 não defendia com todo vigor a ideologia de gênero, que hoje é o grande mal que afeta as crianças nas escolas”, disse Alex, mencionando ainda sua atuação como oposição ao atual prefeito Luiz Marinho (PT) na eleição de 2012. “Em 2008, o Marinho não ganhou mandato de oito anos e sim de quatro. Onde você estava há quatro anos atrás?”, provocou o pepessista.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*