Minha Cidade, Santo André, Sua região

Homem põe fogo em ex-mulher em Santo André e foge

Ex-marido põe fogo em mulher em Santo André e foge
Caso foi registrado como tentativa de feminicídio e violência doméstica no 1º DP de Santo André. Foto: Reprodução/GSV

Uma auxiliar de enfermagem está internada, após seu ex-companheiro lhe atear fogo na porta do hospital em que ela trabalha, em Santo André, na quarta-feira (26). A cena foi flagrada por câmeras de monitoramento.

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado no 1º Distrito Policial (DP) de Santo André, a vítima Josefa Paula Assis Bispo, 31, contou em breve depoimento que seu ex-marido, o segurança Edilson dos Reis Bispo, 48, foi até o local de trabalho dela, o Hospital das Acácias, às 19h30, para conversar sobre os filhos e sobre a possibilidade de reatar o relacionamento, interrompido há cerca de um mês.

Josefa conta que Bispo lhe ofereceu carona em sua motocicleta e ela, ainda vestida de branco, aceitou. Chegando ao local, segundo seu depoimento, o ex-marido estacionou na rua Natal, em frente ao hospital, segurou a vítima pelo pescoço e lhe aplicou uma “gravata”.

Em seguida, ela conta, Bispo retirou um frasco de dentro do baú da moto, com um produto inflamável, abriu e jogou na cabeça dela, ateando-lhe fogo. Ele fugiu com a moto na contramão, mas antes disso jogou a mochila dela no fogo, que se espalhou pela calçada. Depois, as imagens mostram a auxiliar de enfermagem indo até a bolsa para retirar seu celular.

Josefa diz que conseguiu apagar as chamas com as mãos e com a roupa. Ela foi socorrida por colegas do hospital e está internada. Teve queimaduras de 1º e 2º graus, com ferimentos na cabeça, rosto, mãos e ombro.

A vítima forneceu o endereço do acusado, que mora com os pais em Diadema, mas Bispo não foi encontrado e segue sem ser localizado. Familiares do homem informaram que o segurança havia saído de casa por volta das 14h30, sem informar para onde ia. A irmã dele contou que Bispo estava “transtornado” por achar que a vítima o tinha traído enquanto estavam casados, segundo BO.

Foram solicitados exames ao Instituto de Criminalistica e ao Instituto Médico Legal (IML). O caso foi registrado como tentativa de feminicídio e violência doméstica no 1º DP de Santo André.

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*