Esportes, Paulistão

Histórico de goleadas no Allianz Parque preocupa São Paulo contra o Palmeiras

Histórico de goleadas no Allianz Parque preocupa S.Paulo
Bruno Henrique é o único titular de segunda mantido no time; Edimar entra na lateral-esquerda. Fotos: Cesar Greco/Agência Palmeiras e Newton Menezes/Futura Press/Folhapress

Desde os tempos do ainda goleiro Rogerio Ceni, a rotina é a mesma. O Palmeiras quase sempre goleia o São Paulo atuando em sua nova arena, inaugurada em 2014. A partida de hoje (8), às 20h30, no Allianz Parque, pelo Campeonato Paulista, é a sexta entre os dois times no estádio.

Os donos da casa têm campanha invejável. São cinco vitórias, 16 gols marcados e três sofridos. Entram na contabi­lidade uma goleada por 4 a 0 e duas vitórias por 3 a 0.
No novo campo, o Palmeiras tem aproveitamento de 71% em 11 jogos contra os rivais (Santos, Corinthians e São Paulo). A hegemonia contra o Tricolor é a maior de todas.

Diante do Santos, são quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Um dos triunfos rendeu ao Palmeiras o título da Copa do Brasil de 2015.
Só contra o Corinthians é que não há superioridade. Nos cincos jogos entre os dois até agora no Allianz Parque, houve um empate, em 2015, e duas vitórias para cada lado.

Não são apenas os resultados que dão confiança à torcida do Palmeiras e geram ansiedade nos são-paulinos. Como tem sido desde 2015, os dois times enfrentam-se em situações opostas. O Palmeiras, sempre mais tranquilo, e muitas vezes almejando título.

O São Paulo está quase sempre buscando fugir das últimas posições ou tentando engrenar boas partidas.

Mesmo o Palmeiras colocando o clássico como prioridade, por causa da sequência de quatro jogos sem vencer no Paulista, é o São Paulo que entra em campo mais pressionado. A equipe perdeu os dois clássicos do ano.

“Ninguém deve se surpreender se o São Paulo surpreender”, disse Dorival Júnior, que comanda um time que tem dado poucas surpresas positivas ao torcedor. O técnico não deve fazer mudanças na forma de atuar do time.

O São Paulo vai ter uma mudança na equipe titular: a entrada do lateral Edimar no lugar do lesionado Reinaldo.

O restante do time é o mesmo que começou o confronto com o Linense. Além de Reinaldo, os desfalques ficam por conta de Sidão e Jucilei, que se recuperam de lesão.

Nenê e Diego Souza, contratados nesta temporada, devem começar no banco.

Após escalar os reservas contra o São Caetano, Roger Machado deverá contar com o retorno da sua base titular. O único mantido entre os 11 é o volante Bruno Henrique. A dupla de ladrões de bola, Marcos Rocha e Felipe Melo, também está de volta.

 

Decisivo com a camisa do Palmeiras, atacante Willian é o rei dos clássicos

Dos últimos quatro clássicos vencidos pelo Palmeiras, Willian foi decisivo em três deles. Além de ter sido protagonista do último Choque-Rei, o jogador foi importante em duas vitórias sobre o Santos.

Na primeira, pelo Paulistão 2017, Willian marcou o gol derradeiro na vitória por 2 a 1. Neste ano, no Allianz Parque, o Bigode deu o passe para Borja fazer o segundo gol no triunfo por 2 a 1, também pelo Estadual.

Contra o São Paulo, as lembranças também são boas. O atacante brilhou na partida do segundo turno do Brasileiro, no ano passado, ao marcar os dois primeiros gols da virada e dar passe para Hyoran sacramentar o 4 a 2.

“Marcar gols sempre é o mais legal do futebol. É para isso que a gente trabalha”, disse Willian.

 

PALMEIRAS X SÃO PAULO

Ár­bi­tro: Flavio Rodrigues de Souza. Estádio: Allianz Parque, em São Paulo, às 20h30. TV: pay-per-view.

PALMEIRAS

Jailson; Marcos Rocha, Thiago Martins, Antônio Carlos e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Willian, Borja e Dudu. Técnico: Roger Machado.

SÃO PAULO

Jean; Éder Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Hudson, Petros, Cueva e Valdívia; Marcos Guilherme e Brenner. Técnico: Dorival Júnior.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*