Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Hélcio Júnior: ‘resolvi acreditar que tudo é possível’

Hélcio: “ações para o meio ambiente levam 20, 30 anos”. Foto: Divulgação
Hélcio: “ações para o meio ambiente levam 20, 30 anos”. Foto: Divulgação

Jornalista, administrador e gestor ambiental, Hél­cio Júnior (PMN) concorre pela primeira vez a vaga na Câmara de São Bernardo. Criador, fundador e atual presidente da ONG Floresta em Pé, Hélcio afirma que sua meta é iniciar ações efetivas, e de longo prazo, na defesa da natureza.

“A classe política é muito imediatista e qualquer coisa que se pense em relação ao meio ambiente é em longo prazo, 20, 30, 100 anos. Acredito que dá para implementar propostas em prol do meio ambiente, só que boa parte dos políticos não quer mexer com isso. É difícil? Sim, mas temos de começar”, destaca.

Segundo Hélcio, co­nhecer as demandas relacionadas ao meio ambiente o levou a abandonar o jornalismo e concorrer a cadeira na Câmara. “Sempre tive vontade (de disputar as eleições). Apesar de saber que são cartas marcadas, desta vez resolvi acreditar que tudo é possível. A gente tem de fazer alguma coisa. Não podemos dei­xar que os outros tenham de fazer as mudanças que achamos corretas”.

O candidato destaca que sabe das dificuldades de se implementar mudanças comportamentais em relação ao meio ambiente. Entretanto, aposta da persistência para fazer a diferença. “Como não vou trabalhar em prol de classe nenhuma, só para o meio ambiente e aos direitos sociais, talvez eu consiga implementar algo que faça a diferença”, pontua.

Hélcio Junior faz dura critica às políticas públicas voltadas aos mananciais. Afirma que tanto a gestora, quanto as prefeituras viram as costas para a represa Bil­lings. “Um dos objetivos de campanha é tentar mostrar para a população a importância desse enorme manancial.”

MUDANÇA

O candidato afirma que há muitas reclamações em relação à saúde, educação, segurança, mas que está nas mãos da população a mudança. “Temos representantes de partidos que são reeleitos repetidamente, muitas vezes no primeiro turno. Isso representa que a população está satisfeita com tudo. O que não é verdade. Agora, teremos a oportunidade de mudar (a situação)”, ressalta.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*