Minha Cidade, Regional, Sua região

Há 28 dias na fase amarela, ABC poderá reabrir cinemas e espaços culturais a partir de segunda

Apenas três áreas permanecem na etapa vermelha, mais restritiva do Plano São Paulo. Foto: Governo do Estado de SP

Sem regressão de fase em nenhuma região e com qua­rentena prorrogada até o dia 10 de agosto, o governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (24) a oitava atual­ização do Plano São Paulo de retomada econômica e enfrentamento do coronavírus.

A permanência por 28 dias seguidos na fase amarela também permite a reabertura, com limitações, de espaços culturais como museus, bibliotecas, ci­nemas, teatros e salas de espetáculos. Assim, as prefeituras da capital, do ABC e da região de Taboão da Serra poderão autorizar a retomada dessas atividades a partir da próxima segunda-feira (27), após aprovação de protocolos sanitários específicos.
O controle rigoroso de indicadores de saúde e reabertura gradual de atividades não essenciais viabilizou avanço das regiões de Araçatuba e Campinas da etapa vermelha para a laranja, e de Araraquara da etapa laranja para a amarela.
“É uma ótima notícia para 6 milhões de pessoas que vivem nestas regiões, mas não é notícia para ser celebrada. É para ser compreendida com prudência e cuidado, como sempre recomendamos nas quarentenas do Plano São Paulo. Vale lembrar também que, nesta oitava requalificação, não tivemos nenhuma região que regrediu para uma fase mais restritiva”, declarou Doria.
Das 17 áreas de Departamentos Regionais de Saúde (DRSs) estabelecidas no Plano São Paulo, apenas três permanecem na etapa vermelha.
EVOLUÇÃO
De acordo com os indicadores hospitalares e de evolução da pandemia nos últimos sete dias, o Governo de São Paulo verificou estabilidade com viés de desaceleração em relação à medição anterior.
A média atual de ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes graves de covid-19 é de 66,1%, com 20,4 vagas por 100 mil habitantes. O acompanhamento estatístico da pandemia mostrou queda de 5% na variação de casos confirmados e de 4% nas internações de pacientes com covid-19.
O número de mortes também teve redução de 3% na atual classificação.
“São bons sinais que mos­tram fortalecimento das medidas que temos adotado, com apoio de prefeitos e prefeitas”, disse Doria.  

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*