Editorias, Mundo, Notícias

Grupos desafiam governo britânico no processo de saída do bloco europeu

Descontentes com a perspectiva de deixar a União Europeia, cidadãos britânicos estão desafiando o próprio governo na Justiça. pedem que o Parlamento, e não a primeira-ministra Theresa May, tenha o poder de romper com o bloco econômico. O Reino Unido votou em 23 de junho para sair da União Europeia, no que ficou conhecido como “brexit”. O governo deve acionar o artigo 50 do Tratado de Lisboa até março de 2017, dando início formal à saída.

Porém, as iniciativas que contestam o “brexit” têm avançado nas últimas semanas, e podem chegar à Suprema Corte em dezembro. Ainda que não tenham sucesso em impedir a saída, esses grupos colocam em debate a própria estrutura da democracia no Reino Unido.

“É uma questão fundamental”, diz Grahame Pigney, do movimento Desafio do Povo. “Se o Parlamento é o poder soberano no Reino Unido, então o governo não pode anular ou modificar atos do Parlamento.”

Pigney afirma que a entrada no bloco foi decidida fundamentalmente pelo Parlamento e, portanto, cabe a essa mesma entidade revogar a própria decisão. “É uma questão de democracia.”

Sem precedentes, a saída do Reino Unido da União Europeia deve afetar toda a região. Ainda não está claro como a ruptura será encaminhada, e há pressão para que a premiê May revele os detalhes de seus planos. Duas das principais questões que preocupam o país, e também o bloco, são a migração e os acordos comerciais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*