Comportamento, Serviços

Grupo Reflexivo de Homens de Diadema entra para o mapa nacional do Instituto PDH

Primeiro balanço anual de atividades do GRHOM – Diadema aponta 56 acompanhamentos, sendo 23 homens voluntários e 33 homens encaminhados pelo Fórum

Projeto integra as ações governamentais de proteção aos direitos humanos e de enfrentamento à violência contra a mulher. Foto: Divulgação
Projeto integra as ações governamentais de proteção aos direitos humanos e de enfrentamento à violência contra a mulher. Foto: Divulgação

Criado há um ano, o Grupo Reflexivo de Homens (GRHOM) do Projeto DIAMAR – Diálogos Masculinos Restaurativos da Prefeitura de Diadema celebra com alegria sua inserção no mapa nacional do Instituto PDH. O trabalho do grupo diademense, coordenado pelo Serviço de Mediação de Conflitos da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, integra as ações governamentais de proteção aos direitos humanos e de enfrentamento à violência contra a mulher.

A inserção do GRHOM de Diadema no mapa nacional do Instituto PDH está sendo comemorada pelos integrantes do Grupo. “Nossa equipe recebeu com alegria essa notícia porque reforça e valoriza o trabalho que estamos realizando na cidade. E aproveitamos a oportunidade para renovar o convite a quem tiver interesse em saber mais informações e também os homens que desejarem participar, para entrarem em contato com a gente, pois todos serão sempre muito bem-vindos”, destaca Reginaldo Bombini, mediador de conflitos da Prefeitura e responsável técnico pela execução do Projeto DIAMAR.

Grupo Reflexivo de Homens de Diadema (GRHOM)

O primeiro balanço anual de atividades do GRHOM – Diadema aponta 56 acompanhamentos, sendo 23 homens voluntários e 33 homens encaminhados pelo Fórum.

Além disso, o Grupo desenvolve um trabalho socioeducativo com aproximadamente 30 jovens internos da Fundação Casa (Unidade Diadema) e mais 21 detentos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema.

Baseado na Lei Maria da Penha e em diretrizes do Conselho Nacional de Justiça, o GRHOM visa a reeducação de homens condenados por violência doméstica e familiar, bem como acolhe homens voluntários que desejam desconstruir o machismo em si mesmos e desenvolver uma masculinidade plural, cuidadora e não violenta.

O trabalho é de natureza intersecretarial e integra a rede municipal de proteção à mulher, atuando em cooperação com a Secretaria de Esporte e Lazer da Prefeitura e o apoio de mais duas secretarias municipais (Educação e Saúde). A ação também conta com a Central de Penas e Medidas Alternativas de Diadema e o Tribunal de Justiça – Comarca de Diadema. A parceria envolve ainda outros serviços protetivos como a GCM (Guarda Civil Municipal), a Casa Beth Lobo (da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania), a Delegacia de Defesa da Mulher, o Ministério Público e outros.

Segundo Reginaldo Bombini, o objetivo do trabalho é promover espaços de acolhimento, escuta, reflexão, ressignificação e transformação de homens que cometeram violência doméstica e familiar contra mulheres.

“O GRHOM atua com metodologias de mediação de conflitos sob a perspectiva da justiça restaurativa, que vai além da punição e culpabilização. Para tanto, buscamos propor uma reflexão mais profunda visando romper raízes do ciclo da violência e ressignificando as masculinidades, construindo uma política de cuidado para os homens, a fim de romper com as dinâmicas competitivas e violentas da sociedade e da lógica da justiça retributiva”, reforça.

“A implementação do GRHOM está em total sintonia com a nossa política de segurança cidadã preventiva que também prioriza o enfrentamento à violência contra a mulher. Para isso, já implementamos a Patrulha Maria da Penha e vamos reforçar o efetivo dela no próximo ano”, ressalta Benedito Mariano, secretário municipal de Segurança Cidadã.

Além de atuar em consonância com a Lei Municipal nº 4.279/2022 (autoria do vereador Josa Queiroz), o Projeto DIAMAR foi inspirado na filosofia e metodologia do exitoso Projeto “E Agora, José?”, implementado em 2014, no município de Santo André.

Instituto PDH

Responsável pela edição do mapa nacional dos grupos de homens existentes no país, o Portal do Instituto PDH divulga  os diversos tipos de grupos que discutem e refletem questões sobre masculinidades. Há várias opções de grupos abertos espalhados pelo Brasil: online, presencial, híbrido, reflexivos para homens autores de violência, entre outros.

Segundo o Portal, o Instituto PDH é um think tank interdependente centrado nos seguintes focos: masculinidades, equidade interseccional, saúde mental, florescimento humano e construção de pontes entre pessoas que pensam muito diferente. Isso tudo, conforme descreve o PDH, voltado para construção de uma sociedade mais compassiva e inclusiva, livre de machismo, racismo, homofobia e demais preconceitos geradores de violências e mortes.

Além de disponibilizar os contatos dos grupos brasileiros, o portal oferece diversos conteúdos educativos que abordam questões de masculinidade: documentários, cursos, palestras, workshops e outros. As letras PDH que dão nome ao Instituto são as iniciais da expressão “Papo de Homem”.

SERVIÇO

Grupo Reflexivo de Homens do Projeto DIAMAR – Diálogos Masculinos Restaurativos de Diadema
Telefones: 4044-0255 ou 4044-0254
E-mail: mediacao.conflitos@diadema.sp.gov.br

Mapa Nacional dos Grupos de Reflexão – Instituto PDH

Mapeamento de grupos para homens

Print Friendly, PDF & Email

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*