Editorias, Notícias, São Paulo

Grupo protesta contra João Doria em cerimônia de aniversário de São Paulo

Manifestação contra o prefeito ocorreu na Praça da Sé. Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Folhapress

Manifestantes protestaram contra o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), na manhã de ontem (25), aniversário de 463 anos da Capital. Houve confusão e jovens que gritavam palavras de ordem contra o tucano tentaram impedir a saída do carro do prefeito. O motorista, no entanto, acelerou o veículo, rasgando faixa de protesto.

O ato ocorreu na praça da Sé, centro da cidade. Momentos antes, Doria e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) participavam de uma cerimônia em homenagem a São Paulo na Catedral da Sé. Os manifestantes afirmavam que Doria pratica uma “política higienista”. Em uma das faixas estava escrito a frase “Cidade Linda para quem?” – referência ao programa de zeladoria do tucano.

A confusão começou quando Doria se preparavam para deixar a catedral. Alguns jovens estenderam uma faixa de protesto em frente ao Audi usado pelo tucano. Um segurança ameaçou retirar uma arma. Os manifestantes então jogaram garrafas no veículo e chutaram alguns cones. Em seguida, o carro do prefeito conseguiu deixar o local.

Antes da cerimônia, outro grupo – cerca de 250 membros de movimentos sociais- também protestou contra o prefeito, mas não houve confusão. Mais cedo, uma estátua do apóstolo Paulo, no meio da praça da Sé, foi pintada com tinta vermelha. Um jornalista de 26 anos foi detido pelo ato.

Ontem, Doria mandou apagar mais uma manifestação contra ele. Na noite desta terça (24), os muros beges do estádio do Pacaembu receberam grandes quantidades de tinta preta formando a expressão “Chora, Doria”. As letras, com ao menos cinco metros de altura, se estendiam do solo ao topo do muro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*