Economia, Notícias

Greve dos bancários fecha 13 mil agências e bate recorde, diz sindicato

Agência bancária paralisada ontem, em Diadema. Foto: Eberly Laurindo

A greve dos bancários chegou ontem ao 14º dia. Em todo o país foram fechadas 13.071 agências, um recorde de acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Segundo a entidade, o número representa 56% do total de agências.

Iniciada em 6 de setembro, a paralisação chega a terceira semana após três rodadas de negociação terminarem sem acordo.

Na reunião do dia 15, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) manteve a proposta apresentada no dia 9, em que oferece reajuste salarial de 7% mais abono de R$ 3.300, a ser pago em até dez dias após a assinatura do acordo. Na negociação anterior, realizada no dia 13, a entidade já não havia feito alterações na proposta.

Os trabalhadores pedem aumento real de 5% mais a inflação no período da data-base, que foi de 9,62%. A categoria alega que a oferta de 7% é insuficiente porque sequer cobre a inflação.

Passeata

Na região, os bancários prometem sair em passeata amanhã, em Santo André, com concentração na rua Senador Fláquer (em frente ao cineteatro Carlos Gomes), a partir das 16h30. “Até agora, os bancos só nos ofereceram contrapropostas rebaixadas, que não contemplam sequer a inflação”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários do ABC, Belmiro Moreira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*