Economia, Notícias

Governo aumenta para R$ 9 mil limite de renda do programa Minha Casa, Minha Vida

Faixas de renda do programa habitacional tiveram os limites reajustados em 7,69%. Foto: Eberly Laurindo

O governo federal anunciou ontem (6) o aumento do limite de renda para participação do programa Minha Casa, Minha Vida e a meta de contratação de 610 mil unidades habitacionais em 2017.

A informação sobre o aumento do teto da renda foi antecipada pela Folha de S.Paulo em janeiro.

O presidente Michel Temer participou do evento, no Palácio do Planalto, que contou com plateia repleta de representantes do setor de construção civil.

O limite de renda mensal para participação no programa habitacional foi ampliado. Na faixa 1,5, o teto passa de R$ 2.350 para R$ 2.600. Na faixa 2, o limite sobe de R$ 3.600 para R$ 4 mil.

Na faixa 3, que contempla financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o teto aumenta dos atuais R$ 6.500 para R$ 9 mil.

“Esse mecanismo amplia a quantidade de pessoas que terão acesso e atinge a classe média com o programa Minha Casa, Minha Vida”, afirmou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Subsídios

O ministro destacou que medida aumenta em R$ 8,5 bilhões o volume de recursos de financiamento e subsídios destinados à habitação. O montante passa de R$ 64,4 bilhões para R$ 72,9 bilhões.
A maior parte dos subsídios, de R$ 1,2 bilhão, será originária do FGTS, segundo Oliveira. A União responde por R$ 200 milhões.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*