Economia, Notícias

Governo afirma que vai vender 44 aeroportos até 2022

Governo afirma que vai vender 44 aeroportos até 2022
Freitas: “Depois da Air Europa, tem mais três ou quatro empresas estrangeiras interessadas em vir para o Brasil”. Foto: Arquivo

O governo quer repassar todos os aeroportos da Infraero para a iniciativa privada até 2021, inclusive Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, informou ontem (24) o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Segundo o ministro, o Brasil está na mira dos investidores estrangeiros e a abertura do setor de aviação para o capital estrangeiro, já aprovada pelo Congresso, vai ajudar a fazer crescer o setor.

“Já fizemos 12 leilões de aeroportos. Houve interesse da iniciativa privada. Em outubro, vamos leiloar 22 aeroportos. Depois, outro leilão de mais 22 aeroportos, incluindo Santos Dumont e Congonhas. Será até o fim de 2021, ou no mais tardar no início de 2022. Porém, a ideia é passar tudo para a iniciativa privada até 2021”, disse Freitas em evento promovido pela Lide, Conselho de Líderes Empresa­riais, no Rio de Janeiro.

O ministro avaliou que a aber­tura do mercado de aviação para empresas estrangeiras ajuda a criar concorrência também para os aeroportos. “Depois da Air Europa, tem mais três ou quatro empresas estrangeiras interessadas em vir para o Brasil”, afirmou o ministro, explicando que a Infraero passará a se dedicar aos voos regionais.

Os bancos públicos serão parceiros também no processo de privatização de todas as docas que administram os portos do país A primeira será a do Espírito Santo, segundo o ministro, e em seguida a Docas de São Sebastião, em São Paulo.

As ferrovias também estão na lista do ministro, que pretende mudar o marco regulatório para permitir autorizações para a construção das ma­lhas, sem necessidade de leilão. Outra aposta são as negociações com as empresas que adquiriram concessões fer­roviárias na década de 90 e que agora estão se encerrando, como ocorreu com a Vale, que renovou os contratos de Carajás e Vitória-Minas por mais 30 anos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*