Economia, Notícias

GM vai retomar no dia 27 o segundo turno de produção em São Caetano

GM vai retomar no dia 27 o segundo turno de produção em São Caetano
Utilitário esportivo Tracker é um dos quatro modelos produzidos pela GM em São Caetano. Foto: Divulgação/GM

A General Motors vai retomar na próxima segunda-feira (27) o segundo turno da fábrica de São Cae­ta­no. Com isso, espera dobrar a produção da unidade, que monta o utilitário espor­tivo Tracker, a mi­nivan Spin e os compactos Joy (hatch) e Joy Plus (sedã).

Em Gravataí (RS), onde são fabricados os compactos Onix (hatch) e Onix Plus (sedã), o segundo turno será retoma­do uma semana depois.

A planta de São Caetano ficou paralisada por mais de dois meses devido à falta de componentes e à ade­quação da unidade para o iní­cio da produção da nova picape Montana, prevista para 2022.

Nesse período, 4 mil traba­lhadores tive­ram seus contratos suspensos com base no Progra­ma Emergencial de Ma­nu­tenção do Emprego e da Ren­da (BEm), do governo federal. A pro­dução foi retomada no dia 26 de agosto, inicialmente em um turno.

“Este é um momento muito importante para funcio­nários, sindicatos, fornecedores, concessionários e consumidores”, afirmou o novo presidente da GM América do Sul, Santiago Chamorro. O executivo as­su­miu o comando da operação no continente pe­la segunda vez no final de agosto, mas ainda es­­tá nos Estados Unidos, preparando seu retorno ao Brasil.

“Nós nos preparamos para este momento e faremos tudo o que está ao nosso alcance pa­ra atender à demanda dos clientes, ao mesmo tempo em que mantemos nosso foco na sustentabilidade do negó­cio na região”, prosseguiu.

Chamorro presidiu a filial brasileira entre 2013 e 2016 e ocupava, na sede da matriz em Detroit (EUA), o posto de vice-presidente da divisão global de serviços conectados antes de ser escolhido pa­ra suceder Carlos Zarlenga, que deixou a empresa.

RECUPERAÇÃO

Com a retomada do segundo turno no ABC e em Gra­vataí, a empresa espera recuperar ao menos parte dos cerca de 200 mil veículos que deixou de produzir no período em que as unidades ficaram fecha­das por problemas no forneci­mento de semicondutores.

A fábrica de Gravataí ficou parada por mais de quatro meses. Sem a produção do Onix, que era o modelo mais vendido da marca e campeão de vendas no país há vários anos, a participação da GM no segmento de carros e comerciais leves caiu a cerca de 6%. Antes, a montadora respondia por 15%.

Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veí­culos Automotores (Fena­bra­ve), que representa as concessionárias, o Onix foi em agosto o 49º mo­delo mais emplacado no país, com 410 unidades, enquanto o Tracker foi o 26º, com 1.293.

O complexo da GM em São José dos Campos (SP), onde é feita a picape S10 e o utili­tá­rio esportivo Trailblazer, ope­ra em dois turnos desde maio.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*