Política-ABC, São Caetano do Sul, Sua região

Gilberto Costa: ‘este ano vai exigir muito e temos de encaminhar a cidade para 2022’

Costa vai apresentar projeto que prevê a criação de Vilas do Idoso em São Caetano. Foto: Reprodução/Facebook
Costa vai apresentar projeto que prevê a criação de Vilas do Idoso em São Caetano. Foto: Reprodução/Facebook

O vereador de São Caetano Gilberto Costa (Avante) afirmou, ao Diário Regional, que 2021 vai exigir muito do poder público e que a novidade do ano é a chegada da vacina. Afirmou que, em uma avaliação genera­lizada, os municípios do ABC foram bem na condução da pandemia de covid.

“Passamos. De um jeito ou de outro demos internação. Não entramos em colapso. Agora, o grande problema e chegar as vacinas. Dependemos de cinco, seis empresas para fabricar vacinas para o mundo. Só em São Paulo são 40 milhões de habitantes”, destacou.
Para o parlamentar, o gover­no federal foi ignorante quando tratou a pandemia no primeiro momento. Em relação ao go­vernador João Doria (PSDB), Costa afirmou que o tucano “sacudiu todo mundo” ao fechar acordo com a Sinovac, que produz a Coronavac em parceria com o Butantan.

“O governo federal errou e agora está correndo atrás para recuperar o prejuízo. Reconheço que o Doria, no sentido da vacina, foi mais rápido e São Paulo agradece. Graças Deus, porque ele sacudiu todo mundo e agora todos têm o mesmo pensamento, comprar vacinas, seja que qual empresa for.

“Estamos com boas ideias. Este ano vai exigir muito da gente. Estamos vivendo uma crise muito grande desde 2020, e em 2021 temos de encami­nhar a cidade para 2022. Pedimos para o cidadão paciência, pois essa tensão pela falta da vacina levou a outros pro­blemas. Estamos começando a voltar à normalidade, mas com muita prudência.”

AURICCHIO

Gilberto Costa afirmou que como vereador e cidadão torce para José Auricchio Jr (PSDB), que venceu a reeleição para prefeito, conquiste o direito de assumir o Paço, hoje comandado interinamente por Tite Campanella (Cidadania), eleito como presidente da Câmara.

“Vou dizer com conhecimento de causa e torcedor, creio que ele vai resolver. Tem jurisprudência. A tese dos advogados corresponde à verdade e conheço a Constituição e as leis eleitorais. O Auricchio volta. Torço para ele ganhar (na Justiça), porque a cidade o elegeu, no voto, prefeito”, destacou.

Auricchio, que já foi eleito outras três vezes para o cargo (em 2004, 2008 e 2016, as duas primeiras pelo PTB), teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa e aguarda análise de recurso.

MANDATO

Escolhido líder de governo pela terceira vez, Gilberto Costa teve suas contas de campanha aprovadas na última semana. O vereador destacou que nas oito campanhas que disputou, todas as contas foram avalizadas.

“Digo sempre, leis foram feitas para se cumprir. Isso significa respeito.”
Quanto aos projetos, Costa afirmou que alguns de outros mandatos são boas lembranças e fazem bem para a cidade até hoje. Destacou três, dentre os quais o que baixou o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, cobrado de quem compra imóveis) de 5%, para 1%. “Quando as outras cidades da região cobravam o ITBI de 1% em São Caetano era 5%. Imagina, há 20 anos, quando consegui passar para 1%. Imagina a economia que os munícipes fazem até hoje. Tem gente que possui vários imóveis. As construtoras quando vendem um imóvel é o primeiro imposto cobrado. Veja o quanto fez bem ter esse projeto aprovado”, disse.

Costa destacou ainda, os programas Agente Sênior e Agente Jovem, de sua autoria. “Somos a única cidade do Brasil que por meio do meu projeto dá emprego a pessoas acima de 65 anos. É uma extensão não só da vida profissional, como também, proporciona dignidade na terceira idade e há alguns na quarta e mais, se coloca di­nheiro no bolso desse público. O projeto é lindo. Já o Agente Jovem, voltado ao primeiro emprego, beneficia em média 350 jovens aqui na cidade de 16 a 21 anos”, afirmou.

Como meta para este novo mandato, Costa tem projeto pronto para criação de Vilas do Idoso, semelhante a propostas implementadas na Holanda, Canadá e Suíça. São espaços custeados pela prefeitura, com residências individuais compostas por quarto e banheiro, e áreas coletivas, com refeitório, lazer e lavanderia. As vilas contam, ainda, com ambulância fixa, equipes multidisciplinares para cuidar dos moradores, como médico, enfermeiro, cuidador, segurança.

“Terrenos de 20m por 50m, que em São Caetano tem muitos, dá para construir 60 moradias. Esse projeto é meu xodó, porque o que faço hoje pela terceira idade é para nós amanhã. Vamos todos envelhecer e o envelhecimento tem um agravante, será que teremos alguém para cuidar de nós? O custo é barato, o projeto é humano e para sempre.”

Costa também vai propor a construção de duas escolas de cursos profissionalizantes. Segundo o vereador, o Brasil abandonou os cursos profissionalizantes gratuitos. “Vie­ram as faculdades de tecnologia, que são cursos de dois anos, mas são pagos. Este momento está muito difícil. A pandemia quebrou muita gente. É a hora de o poder público, como os americanos estão fazendo, de criar um pacote de bondades; de intervir para ajudar a população.”

Outro projeto que Costa vai defender é a presença de psicólogo e fonoaudiólogo nas escolas, a fim de facilitar a detecção de eventuais pro­blemas nos estudantes. Para o vereador, além de beneficiar as crianças com atendimento exclusivo, diminuiria a demanda desse tipo de atendimento na rede pública.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*