Brasileirão, Esportes

Gabigol encara treino extra de finalizações e pode amargar o banco no Santos

Gabigol encara treino extra de finalizações e pode amargar o banco de reservas no Santos
Gabriel Barbosa repetiu treino de finalizações ontem. Foto: Ivan Storti/Santos FC

Com o empate por 0 a 0, com o Botafogo no Nilton Santos, no sábado, o Santos completou a terceira partida sem conseguir balançar as redes. O ponto conquistado não foi o suficiente para tirar o Peixe da zona do rebaixamento. A equipe tem 17 pontos. É a primeira colocada entre os quatro clubes na degola.

Esse desempenho pode ser explicado pela produtividade do setor ofensivo. Em 16 rodadas, os santistas anotaram 16 tentos. Só marcaram mais do que os dez assinalados pelo Ceará (penúltimo colocado), com o mesmo número de partidas, e os oito do lanterna Paraná, que foi a campo 17 vezes.

Dos que estão fora da zona de risco, o alvinegro só bate os cruzeirenses, que fizeram 14 gols em 17 duelos.

Após a partida no Rio de Janeiro, o técnico Cuca não escondeu sua insatisfação com a pontaria de seus jogadores. Por isso, ontem (6), no CT Rei Pelé, a atividade principal foi encarar os goleiros para tentar melhorar a mira.

O atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, autor do último gol santista no empate por 1 a 1 com o Flamengo, no dia 25 de julho, foi o único atleta que repetiu o treino de finali­zações. O camisa 10 corre o risco de ir para a reserva.

Segundo levantamento do site Globoesporte, o Santos é o quinto time que mais finaliza no torneio. A equipe realizou 220 arremates. O Cruzeiro lidera, com 232.

Dessa forma, o Santos pre­cisa de 13,75 finalizações, em média, para fazer um gol. Como comparação, o líder São Paulo comemorou um tento a cada sete tentativas.

Por causa desse desempenho, Cuca mudou de ideia e torce pela chegada de um centroavante. O sonho dele é Guerrero (Flamengo) ou Jonas (Benfica).

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*