Minha Cidade, Regional, Sua região

Furto e roubo mantêm trajetória de queda em setembro na região

Pelo nono mês em 2018, o ABC registrou queda no número de furtos e roubos, segundo dados divulgados es­ta semana pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP). Na comparação entre setembro deste ano e o mesmo mês de 2017, a queda foi de 20,3%, para 3.488 casos.

No acumulado até se­tem­bro ante o mesmo pe­río­do do ano passado, a queda nesse tipo de crime é de 9,7%, pa­ra 34,8 mil ocorrências. Essa estatística exclui roubos e furtos de veículos e cargas.

O município com maior redução no número de furtos e roubos no acumulado dos nove primeiros meses do ano foi Ribeirão Pires, com 26,8%. Neste ano foram registrados 821 casos, contra 1.121 em igual período de 2017. O município com menor queda na mesma base comparativa foi São Cae­tano, de 0,4% (1.446 regis­tros este ano, ante 1.462 em 2017).

São Bernardo teve queda de 10,5% no número de furtos e roubos no acumulado do ano ante o mesmo período de 2017. Também houve redução de 8,8% em Mauá, de 7% em Diadema e de 4,1% em Rio Grande da Serra.

Na mesma base comparativa, Santo André teve queda de 10,7% nesse tipo de crime, para pouco mais de 11 mil casos. O prefeito Paulo Serra (PSDB) comemorou o resultado e destaca o trabalho focado na questão da segurança pública.

“Nos próximos seis meses seremos a cidade mais monitorada do Brasil, com a instalação de 250 câmeras totalmente integradas. Estamos nos procedimentos legais pa­ra a contratação de novos GCMs (Guardas Civis Municipais), de novas viaturas, tudo isso para proporcionar sensação de segurança cada vez maior para nossa gente. A população clama por mais segurança e nós estamos fazendo nosso papel”, destacou.

Furto e roubo mantêm trajetória de queda em setembro na região

 HOMICÍDIOS

Os casos de homicídio doloso (quando há intenção de matar) tiveram alta de 15,3% no acumulado do ano. Diadema foi a cidade que registrou maior aumento no número de casos: 100%, passando de 32 para 64.

Em seguida vem Santo André, com alta de 25,9% (de 27 ocorrências no ano passado, para 34 em 2018); e Ribeirão Pires, com 20% (cinco em 2017 e seis este ano). As demais cidades tiveram queda: de 15% em São Bernardo, 100% em São Caetano e de 27,8% em Mauá. Rio Grande da Serra manteve estabilidade no número de casos, dois em ambos os anos.

O número de latrocínios também teve alta de 35,3% no acumulado de 2018 em comparação ao mesmo período do ano passado, para 23 casos. Estupros também registraram aumento na mesma comparação, de 11,5%, para 360 ocorrências.

Roubo de carga teve queda de 2,7% na mesma base de comparação, de 368 para 358 casos, enquanto furto e roubo de veículos registrou redução de 6,8%, para 13.677 ocorrências.

ESTADO

O estado de São Paulo teve queda pelo décimo mês seguido no número de homicídios dolosos, mas registrou aumento de latrocínios, que dobraram de 11 para 22 em setembro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado. Em setembro, 233 pessoas foram assassinadas no estado – queda de 14% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando houve 272 vítimas.

Os crimes de latrocínio tiveram o pior desempenho entre os crimes divulgados mensalmente. Pularam de 11 casos re­gistrados em setembro de 2017, para 22 no mês passado. No acumulado deste ano o resultado ainda é positivo. De janeiro a setembro, os registros desse crime caíram 24% em relação ao mesmo período do ano passado, passando de 266 para 201.

Um dos dados de crimes pa­trimoniais mais positivos é o de roubos de carga. A modalidade, que chegou a bater recordes em 2017, caiu 15% em setembro, na décima queda seguida. No acumulado no ano, a redução chega 18%: de 8.040 registros em 2017 para 6.615 neste ano.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*