Política-ABC, São Bernardo do Campo, Sua região

Funcionalismo de São Bernardo terá reajuste de 5% em 1º de maio

Funcionalismo de São Bernardo terá reajuste de 5% em 1º de maio
Projeto foi aprovado com os votos de 26 vereadores. Foto: Oscar Jupiracy/Câmara de São ?Bernardo

A Câmara de São Bernardo aprovou, ontem (27), projetos encaminhados pelo prefeito Or­­lando Morando (PSDB) que vi­sam conceder reajuste de 5% aos servidores municipais. A data-base da categoria é 1º de março, mas o aumento terá va­lidade a partir de 1º de maio.

O valor compreende a re­posição da inflação acumu­la­da entre março de 2018 e feverei­ro deste ano (3,94%) pelo Ín­dice Nacional de Pre­ços ao Con­su­midor (INPC), acrescido de 1,06%.

Aprovado por 26 verea­do­res, o aumento será concedi­do a 13 mil servidores da admi­nistração direta e indireta, bem como a 7 mil inativos. Todo o funcio­nalismo será contempla­do, com exceção do prefeito e vice-prefeito, que terão seus va­lo­res de subsídio inalterados.

São Bernardo é a primeira cidade do ABC a garantir o re­a­­juste salarial ao funcionalis­mo. “O trabalho prioritário de garantir as melhores condições aos nossos servidores está sen­do feito. Responsabilidade de gestão, corte de desperdícios e respeito nos gastos públicos têm permitido valorizar os colaboradores, o que muitas prefeituras e empresas do setor privado enfrentam dificuldades pa­ra fazer”, disse o prefeito.

Morando lembrou que, em meio ao cenário econômico ins­tável, vários estados declara­ram calamidade financeira, mas a Prefeitura de São Bernardo man­tém rígido planejamento de despesas e execução de seus serviços, sem atrasos no pagamento de seus fornecedores.

INSUFICIENTE

O Sindicato dos Servidores Públicos de São Bernardo (Sindserv) ava­liou o reajuste concedido pela prefeitura como “desrespeitoso” e “insuficiente”.

Em nota publicada em seu site, o Sindserv afirma que, na pauta de reivindicações da campanha salarial deste ano, a categoria pede reposição de 7,24% referentes às perdas acumuladas nos dois primeiros anos da atual administração, além de 5% de aumento real. “Ou seja, os 5% anunciados pelo prefeito são insuficientes até mesmo para repor o que acumulamos de perdas durante seu governo”, afirma o texto.

“Para piorar, o reajuste só será efetivado a partir de maio, sem o pagamento retro­ativo à data-base, 1º de março”, prossegue o sindicato. Se­gundo a prefeitura, o impacto do reajuste na folha salarial será de R$ 49 milhões.

um comentário

  1. Além de espernear , o que faz esse sindicato?..Esse sindicato é uma piada…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*