Copa do mundo, Esportes

França busca liderança em duelo contra Dinamarca

França poupa titulares contra a Dinamarca
Técnico quer se precaver de suspensões e lesões pensando no mata-mata. Foto: Divulgação/FFF

Classificada para as oitavas de final da Copa e precisando só de um empate com a Dinamarca para terminar como líder do Grupo C, a França tem boa oportunidade de testar jogadores e já se precaver de suspensões e lesões pensando no mata-mata. O jogo será às 11h desta terça-feira (24), em Moscou.

Segundo time mais jovem do Mundial, com média de idade de 26 anos, a França deve contar na partida com ao menos dois estreantes em Copas.

Na defesa, Kimpembe, 22 anos, é cotado para a vaga de Umtiti, formando dupla com Varane. Isso porque o zagueiro do Barcelona sofre com dores no joelho desde o início do torneio e deverá ser poupado para evitar o agravamento do problema.

Zagueiro do PSG, Kimpembe foi convocado pela primeira vez para a seleção em 2016 e até agora jogou apenas uma partida como titular. Há pouco menos de dois anos, Kimpembe atuou em amistoso contra a Inglaterra. Desde então, só esteve em campo com a equipe por um total de 36 minutos.

Apesar da pouca idade, já é respeitado dentro da seleção e foi muito elogiado pelo meio-campista Paul Pogba, um dos líderes do time. “Eu o chamo de general. Kimpembe ainda não jogou muito pela seleção, é verdade, mas dá o máximo nos treinos. É um jogador com muito talento. Apesar de jovem, tem a mentalidade de um guerreiro”, afirmou Pogba.

Outro nome da nova geração francesa que deve dar as caras contra os dinamarqueses é Thomas Lemar, meia-atacante de 22 anos, que também está na equipe desde 2016, após o término da Eurocopa. Neste torneio, os franceses ficaram com vice-campeonato em casa após derrota na decisão para Portugal.

O atleta do Monaco é o favorito para fazer seu debute em Mundiais no lugar do meio-campista Blaise Matuidi, advertido com cartão amarelo no último jogo e agora pendurado até as quartas de final.

Lemar tem mais experiência com a seleção. Nas Eliminatórias europeias, começou três dos dez jogos como titular e anotou dois gols, ambos contra a Holanda em uma goleada por 4 a 0.

Essas podem não ser as únicas alterações de Didier Deschamps, mas o treinador ainda não revelou a escalação. Pogba, que também já levou cartão amarelo, poderá ficar no banco de reservas.

“Estamos classificados e nosso objetivo é ser o primeiro do grupo. Porém, para definir a escalação, temos de levar em conta critérios como desgaste de jogadores, cartões. Isso tem impacto”, disse o treinador. “Se existe um jogo no qual posso preservar atletas e dar maior rodagem ao grupo é esse. Depois, começa a fase eliminatória e não será mais possível”, completou.

A Dinamarca joga por um empate para avançar. O time soma quatro pontos, após a vitória sobre o Peru por 1 a 0 e empate por 1 a 1 com a Austrália. Em caso de derrota, os dinamarqueses precisarão torcer para que os australianos não vençam os peruanos, já eliminados, em partida também às 11h.

A Austrália precisa da vitória e de um tropeço da Dinamarca para empatar em pontos com os europeus. Nesse caso, a decisão vai para o saldo de gols ou até para o desempate por número de cartões.

“O objetivo é ser primeiro do grupo. Podemos ter dois resultados, mas nunca vou dizer aos jogadores para jogarmos pelo empate. O empate serve para os dois, é claro. Mas só pensamos em ganhar”, afirmou Deschamps.

 

DINAMARCA X FRANÇA

Ár­bi­tro: Sandro Meira Ricci (Brasil). Estádio: Lujniki, em Moscou, às 11h.  TV: Globo, Fox Sports, Sportv.

DINAMARCA
Schmeichel; Dalsgaard, Kjaer, Christensen, Jens Stryger Larsen; Schone, Delaney, Eriksen; Cornelius, Braithwaite, Jorgensen.  Técnico: Age Hareide.

FRANÇA
Lloris; Pavard, Varane, Kimpembe, Lucas Hernandez; Pogba, Kante, Tolisso; Fekir, Griezmann, Lemar. Técnico: Didier Deschamps.

 

Austrália joga última chance de classificação contra o Peru

A Austrália enfrenta o Peru nesta terça-feira, às 11h (de Brasília), ainda com chances de classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo de 2018. A seleção da Oceania precisa vencer – de preferência por dois gols de diferença – e torcer por derrota da Dinamarca para a França na outra partida da chave.

Com um ponto na terceira colocação do Grupo C, a Austrália ainda pode se igualar à Dinamarca, levando a decisão da vaga para os critérios de desempate. Atualmente, a Dinamarca leva vantagem de 1 a -1 no saldo de gols, mas precisa torcer pelo terceiro triunfo da França, que já está classificada e deve entrar em campo com uma formação mesclada entre titulares e reservas.

A classificação significaria grande feito para a Austrália, que entrou no Mundial da Rússia como um “azarão”. Nas quatro participações anteriores, a seleção passou de fase apenas em 2006, mas caiu logo nas oitavas de final diante da Itália.

A Austrália terá o desfalque de Nabbout, que teve o ombro deslocado durante a partida contra a Dinamarca. O destaque do time até agora é Jedinak, autor dos dois gols de pênalti marcados pelos australianos nas primeiras rodadas.

Do lado peruano, o único objetivo é “fazer bonito” diante de sua torcida na despedida da Copa. A seleção dirigida pelo argentino Ricardo Gareca mostrou poder ofensivo até agora, mas não fez um gol sequer.

“Estamos muito decepcionados com a eliminação, mas ainda vejo meus companheiros com a faca nos dentes para voltar para casa pelo menos com três pontos e dar alegria aos torcedores que viajaram até a Rússia”, comentou o centroavante Guerrero.

A preocupação de Guerrero é compreensível. A torcida do Peru foi uma das mais animadas nesta primeira fase da Copa. A seleção não participava de um Mundial desde 1982. O jogador do Flamengo está confirmado no ataque peruano. O desfalque no setor é Farfán, que sofreu traumatismo craniano em choque com um companheiro durante treino no fim de semana.

 

AUSTRÁLIA X PERU

Ár­bi­tro: Sergey Karasev (Rússia). Estádio: Fisht Olímpico, em Sochi, às 11h. TV: Globo, Fox Sports, Sportv.

AUSTRÁLIA
Mathew Ryan; Behich, Milligan, Sainsbury, Risdon; Mooy, Rogic, Jedinak, Kruse; Juric, Leckie. Técnico: Bert van Marwijk.

PERU
Gallese; Advincula, Christian Ramos, Santamaria, Trauco; Tapia, Yotun, Carrillo, Cueva, Flores; Paolo Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca.

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*