Brasileirão, Esportes

Fluminense vence Santos no Maracanã e sobe para o 4º lugar no Brasileirão

Fluminense vence Santos no Maracanã e sobe para o 4º lugar no Brasileirão
Luccas Claro comemora o primeiro gol do Fluminense no Maracanã. Foto: Lucas Merçon/FFC

Em confronto direto por vaga no G4 do Brasileirão, o Fluminense se deu melhor. Com gols dos zagueiros Luccas Claro e Nino, ambos de cabeça, e outro de Marcos Paulo derrotou o Santos por 3 a 1, neste domingo (25), no Maracanã, em duelo da 18ª rodada, e subiu à quarta colocação. O time carioca chegou aos 29 pontos, dois a mais do que a equipe paulista, que ocupa o sexto lugar, com 27.

O gol do Santos foi marcado por Marinho, mais uma vez seu destaque na partida. O atacante usou o numero 80 para homenagear Pelé, que celebrou seu aniversário na sexta-feira, e ainda comemorou seu tento socando o ar, em uma referência ao Rei do Futebol.

Porém, Marinho foi o único destaque de uma atuação apagada da equipe, pouca criativa no ataque, ainda que com dois gols anulados no segundo tempo, de Arthur Gomes e Soteldo. Além disso, o jogo ficou marcado pela estreia entre os profissionais de Ângelo, com apenas 15 anos, dez meses e quatro dias, atrás apenas de Coutinho em precocidade no clube.

O Santos agora deixa o Nacional de lado, pois na quarta-feira receberá o Ceará, na Vila Belmiro, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. No sábado, receberá o Bahia, pelo Brasileirão, no mesmo dia em que o Fluminense visitará o Fortaleza.

O JOGO

Para manter Laércio, alvo de elogios recentes do treinador e promover a entrada de Lucas Veríssimo, recuperado de lesão, Cuca fez improvisações no Santos: Luan como lateral-esquerdo e Felipe Jonatan no meio-campo, em um sinal de desprestígio dos armadores do elenco, especialmente Jean Mota, sacado da formação. As outras novidades foram Madson, na vaga do contundido Pará; Lucas Braga, substituindo Kaio Jorge, que está na seleção sub-20; e a volta de Marinho, livre de lesão.

Com essas mexidas, o Santos fez um início de jogo ruim. Era lento na articulação das jogadas e ainda dava espaços para o Fluminense. O time carioca fazia marcação forte e se aproveitou, só não abrindo o placar por três vezes graças a boas defesas de João Paulo em finalizações de Luccas Claro, Hudson e Caio Paulista.

A estratégia de pressionar a saída de jogo do Santos surtiu efeito aos 28 minutos. Após receber passe de Michel Araújo, Danilo Barcelos cruzou na primeira trave, Fred desviou e Luccas Claro cabeceou para as redes: 1 a 0.

Só aí o Santos acordou, com o talento de Marinho, seu principal jogador. Foi dele o gol de empate, aos 35, completando cruzamento rasteiro de Madson. Por duas vezes, Marinho ainda colocou Laércio em boas condições de finalizar após cobranças de escanteio, mas aí o gol não saiu, em uma delas por causa de boa defesa de Muriel.

Para o segundo tempo, o Santos trocou Laércio por Arthur Gomes, deixando de lado as improvisações. Porém, nem teve muito tempo para se adaptar. Afinal, logo aos 9 minutos, voltou a ser vazado, após cobrança de falta de Danilo Barcelos – peça perigosa em jogadas de bola parada – e bate-rebate que terminou com o desvio de Nino para as redes.

Cuca tratou de promover mais mexidas no Santos, inclusive a entrada de Ângelo, mas não conseguiu resolver o principal problema da equipe: a falta de criatividade. O Santos chegou a ter cinco atacantes em campo (Ângelo, Marinho, Soteldo, Arthur Gomes e Marcos Leonardo), mas nem mesmo o recuo do Fluminense fazia o time crescer. Assim, o alvinegro só foi perigoso em lances com a participação de Marinho, como em uma finalização aos 32 minutos.

O Fluminense ainda perdeu a chance de matar o jogo com Fred, que parou em João Paulo, aos 39. O gol não saiu nesse lance, mas aos 47 não houve jeito. Após defesas do goleiro santista, em jogada iniciada em cobrança de escanteio, Marcos Paulo empurrou para as redes: 3 a 1.

FLUMINENSE 3 x 1 SANTOS

Gols: Luccas Claro, aos 28, e Marinho, aos 35 minutos do 1º tempo; Nino, aos 9, e Marcos Paulo, aos 47 minutos da 2ª etapa. Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS). Estádio: Maracanã, no Rio (RJ).

FLUMINENSE

Muriel; Igor Julião, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Hudson, Dodi, Caio Paulista (Ganso), Michel Araújo e Nenê (Marcos Paulo); Fred (Yuri Lima). Técnico: Odair Hellmann.

SANTOS

João Paulo; Madson, Laércio (Arthur Gomes), Lucas Veríssimo e Luan Peres; Diego Pituca, Jobson (Alison, depois Marcos Leonardo) e Felipe Jonatan (Jean Mota); Lucas Braga (Angelo), Marinho e Soteldo. Técnico: Cuca.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*