Esportes, Libertadores

Flamengo encara River Plate para voltar ao topo da América

Flamengo encara River para voltar ao topo da América
Atacante Gabigol desembarca de ônibus antes de treino na Capital peruana. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Apoiado por milhares de torcedores em Lima, no Peru, o Flamengo tentará acabar com o jejum de 38 anos e enfim voltar a levantar a taça da Copa Libertadores. Com um elenco milionário e comandado pelo técnico português Jorge Jesus, o time rubro-negro encara o River Plate hoje (23), às 17h (horário de Brasília), na capital peruana, na primeira edição do torneio continental com decisão em jogo único.

A expectativa é repetir o feito de Zico, Andrade, Junior Adílio e companhia – que, em 1981, ergueu de maneira iné­dita o troféu do torneio. Na ocasião, a decisão contra o Cobreloa aconteceu em três jogos. O Flamengo venceu o primeiro diante de mais de 100 mil torcedores no Maracanã por 2 a 1, com dois gols de Zico. Perdeu o segundo no Chile por 1 a 0 e, no desempate, no estádio Centenário, no Uruguai, bateu o adversário por 2 a 0, com novo show do camisa 10 da Gávea, que anotou os gols da partida.

Diferentemente daquela épo­ca, o Flamengo mudou com­pletamente o planejamento de revelar seus talentos na base. No atual time titular, nenhum jogador co­meçou na Gávea, ao contrá­rio de nomes do time de 1981 como Leandro, Júnior, Andrade, Adílio e o próprio Zico.

A mudança de estratégia, no entanto, demorou para agradar os torcedores. No primeiro semestre, o Flamengo causava desconfiança. A parada da Co­pa América, a chegada dos la­terais Rafinha e Filipe Luis e, especialmente, a contratação do técnico Jorge Jesus foram fundamentais para o rubro-negro se tornar o time a ser batido e fonte de inspiração para ou­tros treinadores do brasileiros.

LONGE DE CASA

Mesmo distante do Rio, o Flamengo sabe que terá o apoio da torcida na capital peruana. “A gente sente o carinho, o res­paldo do torcedor. Essa torcida é maravilhosa e única. A gente tem de estar tranquilo porque não pode entrar no jogo de forma diferente do que vem fazendo durante todo o ano”, disse o meia uruguaio Arrascaeta.

Lima está bastante movimentada pela presença de torcedores do Flamengo, mas os jogadores já sentiram esse apoio mesmo antes de deixar o Brasil. Na quarta-feira de ma­nhã, no Rio, o ônibus do time foi cercado por flamenguistas na saída do Ninho do Urubu rumo ao aeroporto, em despedida que deixou o elenco surpreso e emocionado.

“Foi um feito histórico da torcida. Não posso falar porque não lembro de anos anteriores, mas foi emocionante o que aconteceu”, afirmou o goleiro Diego Alves. “Ficamos felizes pelo apoio. Foi importante, sim. Todo mundo percebeu o momento que o time está vivendo e a alegria que a gente está levando para a torcida”, acrescentou o jogador.

O apoio da torcida será um peso ainda maior por se tratar da inédita final em jogo único. Para Arrascaeta, a presença dos flamenguistas e o caráter ainda mais decisivo da partida vão transformar o ambiente do estádio. “Será um dia muito especial para todos nós. É incrível o que estamos vivendo no dia a dia. Acho que vai ser um caldeirão aquele estádio, com duas torcidas que vão que­rer ficar na história”, explicou.

O Flamengo chega emba­lado para a decisão com uma invencibilidade que já dura três meses e meio. A escalação não é mistério para ninguém. Do outro lado, o River Plate vai em busca do bicampeonato e carrega histórico de eliminação de brasileiros. Na semifinal do ano passado despachou o Grêmio e na atual edição, mandou o Cruzeiro para casa na decisão por pênaltis.

“Vamos enfrentar um gran­de rival e um excelente treinador que vem fazendo grande trabalho”, disse Arrascaeta ao se referir ao técnico Marcelo Gallardo, que levou o River ao título em 2015 e 2018.

Apesar da tradição do Ri­ver Plate, que busca o quinto título na Copa Libertado­res, Arrascaeta exaltou a qualidade dos jogadores do Flamengo. “Temos um elen­co muito forte. É um grupo muito unido e forte. Vai ser uma partida linda, com duas equipes que buscarão a vitória a todo momento”, disse o atleta uruguaio.

 

FLAMENGO X RIVER PLATE

Ár­bi­tro: Roberto Tobar (Chile). Estádio: Monumental de Lima, no Peru, às 17h. TV: Globo, Fox Sports.

FLAMENGO

Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Éverton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

RIVER PLATE

Armani; Montiel, Martínez Quarta, Pinola e Casco; Enzo Pérez, De La Cruz, Nacho Fernández e Palacios; Matias Suárez e Borré. Técnico: Marcelo Gallardo.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*