Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

Feira de Empregos para pessoas com mais de 45 anos atrai 3,5 mil pessoas no ABC

Foram disponibilizadas 800 vagas fixas e temporárias na Central de Trabalho e Renda, por meio de parceria com 18 empresas. Foto: Gabriel Inamine/PMSBC

A Feira de Empregos para pessoas acima de 45 anos, organizada pela Central de Trabalho e Renda (CTR)  de São Bernardo, atraiu mais de 3,5 mil pessoas nesta sexta-feira (11). Inserida no programa Emprega São Bernardo, a ação ofertou 800 vagas fixas e temporárias, por meio de parceria com 18 empresas.

A ação é um dos itens prioritários da plataforma de metas da gestão do prefeito Orlando Morando. Em agosto, a Feira de Empregos foi destinada a pessoas acima de 40 anos, sendo que 4.000 pessoas se candidataram as 300 vagas ofertadas. Desde 2017, a CTR já colocou no mercado de trabalho 1.955 pessoas acima de 40 anos.

Na edição desta sexta, a Feira ofereceu vagas disponíveis para atendente de telemarketing, auxiliar de cozinha e de limpeza, porteiro, inspetor de qualidade, vendedor, enfermeiro (a), motorista de caminhão, operador de empilhadeira, ferramenteiro, caldeiro, eletricista, vigilante, fiscal de loja, operador de caixa, auxiliar de logística, entre outros.

O prefeito Orlando Morando (PSDB) destacou a importância da iniciativa, especialmente em estimular a criação de postos de trabalho para faixa etária avançada. “A falta de emprego atinge todas as idades, mas para pessoas acima de 45 anos, a dificuldade é maior. Desde o primeiro ano da nossa gestão, buscamos uma boa comunicação com os empresários a fim sensibilizá-los da importância de se dar oportunidade para pessoas com idade acima de 45 anos. A realização desta feira é a prova que vem dando certa esta parceria. Por meio do CTR, conseguimos reunir empresas com vagas para esse público e atrair moradores com esse perfil”, afirmou.

RECEPÇÃO

O autônomo Edmar Batista de Paula, 51 anos, buscou a colocação como atendente de telemarketing. Morador do bairro Assunção, casado e sem filhos, Edmar trabalhou como taxista por quatro anos. Porém, o que  deseja é ter a segurança que só a carteira assinada proporciona. “Essa iniciativa da prefeitura é muito boa. Uma pessoa com idade acima de 50 anos, como eu, tem muita dificuldade de encontrar uma boa colocação no mercado de trabalho. Quero voltar a trabalhar com a carteira assinada para ter mais estabilidade financeira”, afirmou.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Trabalho e Turismo (Sdect), Hiroyuki Minami, o Poder Público cumpre, por meio da Feira de Empregos, entre outras ações, como promover qualificação profissional gratuita, a reinserção destas pessoas no mercado de trabalho. “Quando as pessoas ultrapassam os 35 anos, acabam sendo excluídas do mercado de trabalho. Por meio dessa parceria com as empresas, mostramos que há possibilidade de reverter este quadro e mostrar a relevância destes profissionais”, disse.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*