Economia, Notícias

Faturamento de MPEs da região sobe em janeiro pelo quarto mês consecutivo

Depois de amargar, em 2017, o quarto ano consecutivo de queda no faturamento, as micro e pequenas empresas (MPEs) do ABC começaram 2018 no “azul”. As receitas do setor cresceram 10,2% em janeiro ante o apurado no mesmo mês do ano passado.

Dados divulgados ontem (20) pelo escritório paulista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP) mostram que as MPEs dos sete municípios venderam R$ 30.288, em mé­dia, no primeiro mês deste ano, contra R$ 27.479 em ja­neiro de 2017. Ante a receita de dezembro (R$ 33.219), porém, houve queda de 8,8%.

Faturamento de MPEs da região sobe  em janeiro pelo quarto mês consecutivo

O resultado dá continuidade à recuperação nas vendas das MPEs iniciada no último trimestre de 2017. Desde então, o faturamento do se­tor registrou quatro altas seguidas na comparação com igual mês do ano anterior.

O crescimento foi disseminado nos cinco domínios geográficos pesquisados pelo Sebrae-SP, mas foi mais intenso no ABC do que no Estado de São Paulo (6,5%).

Há duas razões para isso. A primeira é que o ABC foi a região que mais demorou para iniciar trajetória de recuperação – que, no Estado de São Paulo, começou no primeiro semestre de 2017. A segunda é que a base de comparação é bastante fraca, uma vez que, no quadriênio 2014-17, a retração acumulada nas vendas é de 37,7%.

“As micro e pequenas empresas do ABC demoraram a iniciar sua recuperação em relação à média do Estado. O fato de a região ter maior concentração relativa de MPEs do setor industrial, o mais afetado pela crise, pode ter contribuído para essa demora”, disse Pedro João Gonçalves, economista do Sebrae-SP.

“Com o controle da inflação, a redução dos juros e o aumento do nível de emprego, a tendência é de que, em 2018, empresas de todos os setores retomem o crescimento, incluindo os MEIs (Microempreendedores Individuais), últimos a se recuperar dos efeitos da crise econômica”, prosseguiu.

Gonçalves destacou ainda o fato de o pessoal ocupado nas MPEs da região ter crescido 9,0% em janeiro sobre o mesmo mês de 2017 – outro sinal de recuperação.

Na mesma comparação, a folha de salários nas MPEs avançou 9,7% e o rendimento dos empregados, 4,6%.
A receita total do setor no Estado em janeiro alcançou R$ 54,8 bilhões, montante R$ 3,3 bilhões superior ao registrado um ano antes.

Previsões

Quanto às expectativas, 46% dos donos de MPEs esperam estabilidade tanto para o faturamento quanto para o comportamento da economia nos próximos seis meses.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*