Uncategorized

Fase Emergencial: taxa de isolamento em SP continua abaixo do esperado

O primeiro dia de funcionamento da Fase Emergencial em São Paulo não significou aumento considerável na taxa de isolamento do estado. Ontem (15), a taxa de isolamento em todo o estado foi de 43% – apenas um ponto percentual acima da segunda-feira anterior (8). Os dados de terça-feira (16) ainda não haviam sido divulgados até o fechamento da matéria.

Apenas uma entre as 645 cidades do estado atingiu taxa satisfatória de isolamento: São Joaquim da Barra, com 64%. Foi a única cidade do estado a ultrapassar a marca dos 60%, média que o governo paulista considera satisfatória para reduzir a propagação do novo coronavírus. Em seguida aparecem as cidades de Mococa (57%), Batatais (56%), São José do Rio Pardo (55%) e São Sebastião (55%). Somente 14 das 645 cidades do estado tiveram taxa de isolamento igual ou superior aos 50%.

O governo de São Paulo considera que a taxa ideal de isolamento é de 70% – o que, na avaliação do estado, é suficiente para ajudar a diminuir a transmissão do novo coronavírus. Esta meta, no entanto, nunca foi atingida.

Níveis de isolamento entre 55% e 60% – como foram registrados entre março e maio de 2020 -, apesar de inferiores à meta estabelecida, são considerados satisfatórios pelos critérios estabelecidos.

Durante o primeiro trimestre de 2021, a taxa de isolamento social no estado se manteve abaixo desses valores e chegou a 50% – o mais alto já obtido. A taxa, porém, foi atingida apenas durante três dias: em 3 de janeiro (50%), em 7 de março (51%) e no último domingo (14), novamente com 50%. Os dias de domingo apresentam, historicamente, taxas maiores de isolamento em relação aos outros dias da semana.

Números da capital

Na capital, a taxa de isolamento somou 42% nesta segunda-feira, um ponto percentual acima dos 41% registrados no dia 8 de março, quando teve início a Fase Vermelha, e 4% acima dos 38% registrados no dia 1o de março.

A taxa ainda é baixa, mas já vem demonstrando efeitos no trânsito. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a média de lentidão no trânsito ontem foi de 13 km, com a circulação de quatro mil veículos. Na segunda-feira anterior (8), a lentidão foi maior, de 28 km, com 5,6 milhões de veículos circulando pela cidade.

Já os ônibus da capital transportaram ontem 1,5 milhão de pessoas, segundo a SPTrans, que administra o sistema. Há uma semana, os ônibus da capital transportaram mais gente: 1,69 milhão.

De acordo com a SPTrans, a demanda de passageiros atingiu 52% na semana passada. Nesta semana, com o início da Fase Emergencial, ela caiu para 46% de demanda.

Para evitar as aglomerações no transporte público, o governo paulista chegou a sugerir um escalonamento no horário de trabalho dos serviços essenciais que ainda são permitidos durante a  Fase Emergencial. Os horários indicados são das 5h às 7h para profissionais da indústria, 7h às 9h para os de serviços e 9h às 11h para os do comércio. A medida, no entanto, é apenas uma recomendação e ainda não tem sido cumprida.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*