Economia, Notícias

Família & Finanças: Custo de vida aumentou na pandemia. Você notou?

Família & Finanças
Sérgio Biagioni Junior

Por Sérgio Biagioni Junior

 

Nos últimos meses temos ouvido com grande frequência que, após a pandemia do covid-19, as relações interpessoais serão mais amáveis, as pessoas passarão a se olhar mais, será dada maior atenção aos detalhes e, principalmente, que as pessoas serão mais solidárias e que o mundo será completamente diferente.

O que você acha?

Independente de qual seja sua opinião, saiba que tem meu respeito, mas quero te contar algumas coisas…

O mundo já passou por algumas pandemias, como a Gripe Espanhola e a Peste Negra, as quais dizimaram milhões de pessoas e que, até o presente momento, foram muito mais agressivas do que tem se mostrado a de covid-19.

Registro aqui meu profundo respeito e dor por todas as vidas levadas pelo coronavírus até hoje. Porém, infelizmente, quase nada foi aprendido pela humanidade.

Na verdade, as pessoas, durante e após uma pandemia, ficam mais pobres, com mais medo, suas vidas se tornam mais precárias, além de se tornarem mais exploradoras, oportunistas e egoístas.

Agora, você deve estar se perguntando: o que a história das pandemias e de como as pessoas se comportam e se comportarão têm a ver com meu custo de vida?

Muita coisa caro leitor (a)!

De acordo com o resultado da pesquisa “Ipsos Essentials: Cost of Living Amid Covid-19 (www.ipsos.com)”, realizada entre os dias 22 de maio e 5 de junho de 2020, para 60% dos brasileiros, suas despesas e gastos sofreram sensível elevação de valor.

As despesas fixas domésticas, como água, energia e gás, são os maiores responsáveis pelo aumento do custo de vida brasileiro, seguido pelas compras de mercado, em alimentação e produtos de limpeza em geral.

Considerando o fato de as pessoas estarem reclusas em suas casas, naturalmente houve elevação no consumo, mas em momento algum desta pandemia foi noticiado desabastecimento crítico de gêneros de primeira necessidade ou corrida desenfreada aos mercados que justificasse a “salgada” elevação de preços.

Ora, mas se as pessoas ficarão mais solidárias e pensarão mais no próximo, o que justifica os aumentos de preço?

Essa, eu deixo para você tirar suas conclusões…

Muito importante nos momentos em que a renda familiar foi reduzida e que a economia ainda não demonstra reação de crescimento é planejar e controlar suas finanças, evitando gastos desnecessários e desperdícios.

Agora ficou mais claro: o que as pandemias têm a ver com o nosso custo de vida?

Boa sorte!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*