Economia, Notícias

Exportações e pesados puxam alta de 25% na produção de veículos em janeiro

A produção de veículos manteve a trajetória de recuperação iniciada em 2017 e cresceu 24,6% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados divulgados, terça-feira (6), pela Associa­ção Nacional dos Fabrican­tes de Veículos Automoto­res (Anfavea), que representa as montadoras.

Deixaram as linhas de mon­tagem 216,8 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, melhor resultado para o mês desde 2014. Ante dezembro, a alta foi de 1,5%.

O desempenho foi puxado pe­lo segmento de pesados – que, em janeiro, registrou alta de 59,7% na produção ante o mesmo mês do ano passado, para 8.863 unidades.

Na mesma comparação, a produção nos segmentos de automóveis e comerciais leves avançou 23,4%, para quase 208 mil unidades.

A Anfavea atribuiu o bom desempenho do segmento de pesados ao agronegócio e ao ciclo de troca de produtos.

“O agronegócio ainda vai puxar o setor de veículos de carga ao longo de 2018, mas vemos também recuperação no varejo, que melhora a comercialização de outros tipos de caminhão (menores)”, afir­mou Luiz Carlos Moraes, vice-presidente da Anfavea.

A produção também teve a ajuda das exportações, que encerram os primeiros 31 dias do ano com 47 mil unidades embarcadas, alta de 23,6% frente as 38,5 mil do mesmo mês de 2017. Trata-se de novo recorde para janeiro, superando as 46 mil registradas em 2006. Porém, ante as 61,1 mil de dezembro, houve decréscimo de 23,1%.

Licenciamentos

As vendas no mercado interno também continuaram aquecidas em janeiro. O primeiro mês de 2018 registrou 181,3 mil veículos comercializados, alta de 23,1% sobre os 147,2 mil de igual período do ano passado.

Contra as 212,6 mil unidades vendidas em dezembro de 2017, houve natural recuo de 14,7%, afinal o último mês costuma ser um dos mais fortes no ano. Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, a tendência de crescimento se confirmou nos primeiros dias de 2018.

“O resultado de janeiro é muito bom e está dentro da nossa expectativa, pois a base de comparação do primeiro semestre de 2017 é baixa. Crescemos com maior intensidade no segundo semestre, e a tendência permaneceu em 2018, com média diária de vendas 23% superior à do ano passado”, disse.

Com a retomada da produção ocorrida durante 2017, houve aumento de 1,7% no número de funcionários nas montadoras na comparação entre os meses de janeiro. As fabricantes empregam hoje 128,9 mil trabalhadores.
No entanto, 1.721 funcionários ainda têm os contratos suspensos (lay-off) ou então com salários e jornada reduzidos no Programa Seguro Emprego (PSE).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*