Economia, Notícias

Exportações do ABC somam US$ 5,4 bilhões em 2017 e têm melhor resultado em 4 anos

Valor embarcado ao exterior no ano passado ficou 18% acima do registrado em 2016
Valor embarcado ao exterior no ano passado ficou 18% acima do registrado em 2016

Beneficiadas pelo desempenho recorde do se­tor automotivo, as exportações de empresas do ABC tiveram, em 2017, o melhor resultado em quatro anos. De janeiro a dezembro, os sete municípios enviaram US$ 5,39 bilhões ao exterior, valor 18% superior ao auferido no ano anterior (US$ 4,57 bilhões).
De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exte­rior e Serviços (MDIC), o montante é o maior desde 2013, quando os embarques somaram US$ 6,78 bi­lhões (veja gráfico acima).
Em dezembro, as receitas chegaram a US$ 516,3 milhões, alta de 9,1% em relação ao obtido no mesmo mês do ano anterior e melhor resultado desde julho de 2015.
Sede de seis montadoras (Volkswagen, Ge­neral Motors, Ford, Scania, Mercedes-Benz e Toyota), o ABC tem no setor automotivo sua principal pauta exportadora. As vendas externas de automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus oriundas de São Bernardo e São Cae­­ta­no somaram US$ 2,23 bi­­lhões em 2017, com crescimento de 19,9% contra ao apurado no ano anterior.
As montadoras têm apostado nas exportações para amenizar o ainda anêmico mercado interno. É o caso, por exemplo, da Mercedes-Benz, que encerrou o ano passado com mais de 14 mil unidades embarcadas. Apenas no segmento de caminhões, a alta foi de 25%.
Dos cerca 35 mil veículos pesados comercializados pela montadora no ano passa­do, cerca de 40% foram destinados ao exterior.
Em 2017, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de cada dez veículos produzidos no país, três foram exportados.
Segunda receita externa mais importante dos sete municípios, as exportações de autopeças aumentaram 14,8% no ano passado, pa­ra US$ 1,44 bi­lhão. Na sequência aparecem os embarques de insumos industriais, com alta de 3,4%, para US$ 823 milhões.

Importações
As importações do ABC também cresceram, mas em maior magnitude, devido ao aumento da atividade econômica no país. Segundo o MDIC, a região comprou no exterior US$ 4,09 bi­lhões no ano passado, montante 26,5% superior ao apurado em 2016 (US$ 3,24 bilhões).
Como resultado, a balança comercial do ABC ficou positiva (com exportações superiores às importações) em US$ 1,3 bilhão no ano passado. Em 2016, o superávit comercial da região registrara US$ 1,33 bilhão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*