Editorias, Notícias, São Paulo

Estado tem menor taxa de ocupação de leitos de UTI desde a retomada

Segundo governo, nenhuma região de saúde regrediu para etapas mais restritivas. Foto: Governo do Estado de SP
Segundo governo, nenhuma região de saúde regrediu para etapas mais restritivas. Foto: Governo do Estado de SP

O governo do Estado de São Paulo apresentou novos dados sobre a covid-19 que mostram melhora da situação da pandemia do novo coronavírus. A taxa de ocupação dos leitos de UTI no chegou à média geral de 57,8%, nesta sexta-feira (14), enquanto todas as regiões estão abaixo dos 80%, os menores índices desde o início da retomada da economia. A taxa de letalidade também é de 3,9%, a mais baixa até aqui. “Já estamos no período de inflexão e saímos do platô”, afirmou o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

O platô ocorre quando, geralmente após um pico, os números de infectados se estabiliza e permanece sem grandes variações por um período de tempo. De acordo com Gorinchteyn, ainda é preciso acompanhar a evolução dos dados, mas os números registrados até aqui indicam uma mudança positiva para o Estado. “Ainda estamos observando e é cedo para nos anteciparmos, mas é uma grande possibilidade e a luz no fim do túnel que estamos enxergando nas próximas semanas.”

O prefeito Bruno Covas (PSDB) participou da entre­vista coletiva e destacou que a capital paulista já registra dez semanas de queda nos óbitos e menos da metade dos leitos de UTI ocupados por três dias consecutivos. A melhora significa evolução de 48 pedidos diários de internação vistos em maio para 29, neste mês.

“O governo de São Paulo conseguiu achatar a curva de mortes, entramos no platô e agora estamos na tendência de queda”, afirmou Covas, acrescentando: “Apesar do momento de flexibilização, permanecemos em quarentena. Quem puder, permaneça em casa e, se for sair, utilize a máscara.”

PICO DE MORTES

Em números brutos, o pico de mortes relacionadas à covid-19 na capital veio em 2 de junho, quando foram registrados 129 vítimas fatais da doença. Entretanto, a alta da média móvel, que considera os dados dos últimos sete dias, foi observada na semana de 22 de maio, a partir de quando começou a apresentar queda no gráfico.

O vice-governador Rodrigo Garcia também anunciou que ainda não houve nenhuma regressão no Plano São Paulo e que 84% de toda a população do Estado já está em regiões da fase amarela do programa. É a primeira vez que isso acontece em três meses, de acordo com o governo.“Hoje, 84 % da população de São Paulo está em áreas localizadas na fase amarela”, destacou Garcia.

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*