Editorias, Notícias, São Paulo

Estado contrata psicólogos para atender professores e alunos

Estado contrata psicólogos para atender professores e alunos. Foto: Governo do Estado de SP
Fonte: Governo do Estado de SP

O governo de São Paulo vai contratar mil psicólogos para atender os 3,5 milhões de estudantes e 250 mil professores e servidores da rede pública estadual paulista. Por causa da pandemia do novo coronavírus, o atendimento será feito de forma remota, por videoconferência.

O programa Psicólogos da Educação começará a funcionar a partir de novembro, com atendimento nas mais de 5 mil escolas da rede pública. Cada instituição terá à disposição, no mínimo, cinco horas semanais de atendimento por um psicólogo.

Segundo a Secre­taria Estadual da Educação, quanto maior for o número de alunos atendidos pela unidade, maior será a carga horária semanal disponibilizada pelos profissionais. Para ter acesso ao atendimento, as escolas terão de realizar agendamento por meio de uma plataforma eletrônica específica.

Os psicólogos atuarão prio­ritariamente em atividades coletivas, visando a melhoria de todo o ambiente escolar, mas haverá a possibilidade de atendimento clínico de emergência para alunos ou servidores. Embora o programa já estivesse em estudo pelo governo, será implementado agora motivado pelos efeitos psicológicos promovidos pela pandemia.

“Desde o período anterior à pandemia, a ansiedade é um dos fatores que mais afeta os educadores: 28% afirmam estar sofrendo ou ter sofrido algum tipo de depressão. Agora, quase 50% dos professores indicam que estão preocupados com a saúde mental”, disse Rossieli Soares, secretário de Educação. “O aumento de ocorrência desses transtornos acaba afetando a própria aprendizagem”, afirmou Soares, ao destacar que além dos professores, 80% dos jovens dizem que o lado emocional tem atrapalhado nos estudos.

Os psicólogos vão apoiar o desenvolvimento das ações do Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar (Conviva-SP) e orientar profissionais sobre sinais passíveis de identificação de traumas e abusos entre os alunos, além de conduzir testes e ferramentas psicológicas, conforme planejamento de cada escola. Outra ação prevista é o apoio dos psicólogos aos docentes no desenvolvimento de habilidades socioemocionais dos estudantes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*