Editorias, Notícias, São Paulo

Estado anuncia mais 338 leitos e não descarta endurecer restrições

Doria: "este é o terceiro anúncio de abertura de leitos que fazemos em menos de duas semanas". Foto: Governo do Estado de SP
Doria: “este é o terceiro anúncio de abertura de leitos que fazemos em menos de duas semanas”. Foto: Governo do Estado de SP

Apesar da expectativa de eventual anúncio de implementação de fase mais restritiva que a vermelha prevista no Plano SP, o governador João Doria (PSDB) encerrou a coletiva desta quarta-feira (10) sem anunciar novas medidas. Porém, o governo não descarta a fase roxa e antecipou para hoje (11) a coletiva que normalmente acontece às sextas-feiras.

Com a alta expressiva nos casos, o endurecimento da quarentena é discutido pelo Centro de Contingência da Covid-19 para frear o novo coronavírus, mas não é consenso entre os integrantes.

A fase vermelha entrou em vigor no último dia 3 e, segundo especialistas, ainda não houve tempo para a medida surtir efeitos.
Entre as ações estudadas pelo governo estão a restrição a cultos religiosos e partidas de futebol, além de eventual fechamento das escolas. O Ministério Público já recomendou ao governo estadual a suspensão de jogos de futebol e de cultos religiosos.

MAIS LEITOS

João Doria anunciou nesta quarta-feira a implementação de mais 338 leitos este mês para atender casos graves de coronavírus. As novas vagas serão distribuídas em hospitais da Grande São Paulo, Bauru, Marília, Vale do Paraíba e Litoral Norte, Araraquara, Campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto.

O objetivo, segundo o gover­no é garantir atendimento aos pacientes graves e fortalecer a rede para enfrentar a elevação das taxas de ocupação no SUS de São Paulo.

“Este é o terceiro anúncio de abertura de novos leitos que fazemos em menos de duas semanas. Percebam a gravidade e a evolução rápida do vírus em São Paulo e em todo o Brasil. Em duas semanas, São Paulo anunciou 1.118 novos leitos hospitalares, sendo 676 leitos de UTI. Todos estarão operando neste mês de março”, disse Doria.

Durante a coletiva, o go­ver­nador voltou a cobrar que o Ministério da Saúde repasse imediatamente R$ 245 mi­lhões por mês ao Estado de São Paulo para manter leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19.

A União ainda não cumpriu liminar concedida pela ministra do Supremo Rosa Weber no dia 27 de fevereiro. “O governo federal está desobedecendo decisão do STF para reabilitação de leitos covid em São Paulo. Parece inacreditá­vel, mas é verdade. Não é diferente na Bahia, Maranhão e Ceará, Estados que, como nós, também entraram com medidas no Supremo, ganharam e não tiveram reabili­tação de seus leitos”, destacou.

“Nunca vivemos uma crise sanitária como esta. Nunca. Precisamos de recursos para ajudar a nossa população”, afirmou o secretário da Saúde Jean Gorinchteyn.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*