Esportes, Futebol

Entre os mortos está Danilo, herói da classificação à final da Sul-americana

Danilo brilhou durante o jogo contra o San Lorenzo. Foto: ArquivoO goleiro Danilo, 31, morreu seis dias após ser o principal responsável pela classificação da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana. O arqueiro se tornou o herói do jogo contra o San Lorenzo, realizado na quarta-feira, quando defendeu com o pé direito um chute à queima-roupa nos acréscimos do segundo tempo.

Antes, o goleiro também foi o principal personagem do time nas quartas de final do torneio. Há dois meses, defendeu quatro das oito cobranças de pênalti e viu a Chapecoense bater o Indepediente por 5 a 4, após empate no tempo normal por 0 a 0.

A morte do jogador demorou para ser confirmada e deixou a família do atleta angustiada. De acordo com a irmã de Danilo, Danielle Padilha, a família foi avisada da queda do avião por vizinhos por volta das 4h da madrugada de ontem. Quatro horas depois, eles viram pela televisão que o goleiro havia morrido. Pouco depois, um primo deles recebeu um áudio de um médico colombiano pelo Whatsapp afirmando que o goleiro havia sido transferido consciente para um hospital de maior parte.

Por volta das 15h, porém, a família recebeu o telefonema de um médico do hospital em que Danilo era atendido, confirmando a morte.
Segundo Danielle, o médico afirmou que seu irmão passou por uma cirurgia mas sofreu uma parada cardíaca durante o procedimento e não resistiu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*